Notícias » EUA

Nos EUA, mulher confessa ter escondido corpo de bebê na parede de sua casa

A criança, que deveria ter 1 ano hoje, veio a óbito quando tinha apenas 4 meses

Redação Publicado em 08/11/2021, às 09h44

Imagem ilustrativa pelúcias
Imagem ilustrativa pelúcias - Imagem de Pexels por Pixabay

A norte-americana Kylie Wilt, de 25 anos, confessou à polícia ter escondido o corpo do filho, um bebê que morreu aos quatro meses de vida, em uma parede de sua casa, localizada em Charleroi, na Pensilvânia.

A mulher alega que a criança veio a óbito em fevereiro deste ano, vítima da síndrome da morte súbita infantil, e que, como não tinha dinheiro para arcar com as despesas do enterro, decidiu esconder o corpo na residência, mesmo local onde viviam seus outros três filhos.

Conforme informou o portal de notícias UOL, Wilt declarou em seu depoimento que colocou o corpo do bebê em uma caixa e fez um buraco na parede da casa. Em seguida, colocou gesso sobre a área e a pintou.

Procurada pela polícia no último dia 4 de novembro, a americana afirmou que o caçula estava com outra pessoa, no estado da Carolina do Norte, mas como a criança não foi localizada, os agentes retornaram à casa da família. Na ocasião, Wilt revelou o ocorrido.

"Eu costumava ouvir o bebê chorando o tempo todo. E de repente, isso parou de acontecer", declarou a vizinha do casal, Robin Stasicha. "Perguntei a ela sobre o bebê e ela me disse que ele havia morrido. Eu estava pensando, eu estou aqui o tempo todo e nunca vi uma ambulância. Você não ligaria para a emergência se o seu bebê não estivesse respondendo a você?", questionou a mulher.

Agora Wilt e o pai da criança, Alan Hollis, são acusados de ocultar a morte do bebê, além de abuso de cadáver, obstrução da justiça, fraude previdenciária e adulteração de provas.

De acordo com a CBS, a irmã de Kylie declarou que não sabia do desaparecimento do sobrinho e que Alan era abusivo com a companheira, mantendo-a isolada da família.