Notícias » Alemanha

Alemanha devolve pintura roubada por nazistas a herdeiros judeus

Obra foi roubada de Georges Mandel, membro da resistência assassinado em 1944

Letícia Yazbek Publicado em 09/01/2019, às 14h31 - Atualizado às 14h39

Monika Grütters cumprimenta parentes de Georges Mandel
Monika Grütters cumprimenta parentes de Georges Mandel - M. Schreiber

Na última terça-feira, 8 de janeiro, a ministra da Cultura da Alemanha, Monika Grütters, devolveu oficialmente a pintura Portrait of a Seated Young Woman (“Retrato de uma Jovem Mulher Sentada”), saqueada pelos nazistas, a seus legítimos herdeiros. A cerimônia aconteceu no Museu Gropius Bau, em Berlim.

O retrato de uma mulher sentada, feito pelo pintor francês do século 19 Thomas Couture, foi roubado do político e jornalista Georges Mandel pelos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial. Membro da Resistência Francesa à ocupação nazista, Mandel foi preso em 1940 e executado quatro anos depois.

Até agora, a obra fazia parte da enorme coleção do alemão Cornelius Gurlitt, que herdou 1 566 obras de seu pai, um antigo comerciante de arte do regime nazista. O Retrato de uma Jovem Mulher Sentada é a sexta pintura da coleção de Gurlitt a ser identificada como tendo sido roubada pelos nazistas, e a quinta a ser devolvida a seus legítimos donos.

Durante a cerimônia, Grütters enfatizou que o governo alemão está comprometido com as pesquisas, identificações e devoluções de obras saqueadas. “Este caso novamente nos lembra que nunca devemos parar nosso trabalho sincero na investigação do saque de arte pelos nazistas, pelo qual a Alemanha é responsável”.