Notícias » América Pré-Colombiana

Máscara peruana pode fazer parte de naufrágio de 4 bilhões de dólares

É a “mais rica descoberta arqueológica de nosso tempo”, classificou o arqueólogo marinho responsável

Alana Sousa Publicado em 23/01/2019, às 13h46 - Atualizado em 24/01/2019, às 10h41

- Getty Images

Lendas e teorias de tesouros afundados pelo mundo circulam há muitos anos, levando pessoas a iniciar uma busca incansável e agora arqueólogos descobriram um artefato que poderia levar a um tesouro inca bilionário. O artefato é uma máscara funerária encontrada no mar em um local ainda sigiloso, perto de Melbourne, na Flórida – a milhares de quilômetros de sua origem, no Peru. 

O objeto pode fazer parte do tesouro perdido num grande naufrágio de 1715. Uma frota de 11 navios levava tesouros das colônias, na última pernada, de Cuba à Espanha, e foi destruído por um furacão na costa da Flórida – então, território espanhol. A máscara tem cerca de 800 anos, tomada por espanhóis no Peru. A frota levava um tesouro não só em ouro, como artefatos historicamente valiosos.

O artefato mostra uma máscara inca Reprodução

Um dos líderes da descoberta, o professor adjunto do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Mike Torres, tem procurado por esse naufrágio pelos últimos 11 anos. Junto com a Seafarer Exploration Corporation conseguiu achar a primeira evidência do naufrágio, e agora afirmam que pode ser "a mais rica descoberta arqueológica do nosso tempo".

O local continuará sendo explorado, e se por acaso o tesouro for realmente encontrado, Torres e Seafarer Exploration Corp poderão manter 80% do valor, enquanto o estado da Flórida ficaria os 20% restantes. Sobre os planos de Torres para o tesouro, ele já declarou que seria "mantido em uma coleção e preservado para visualização pública".


Com informações de Fox News, Seafarer Exploration Corp e Clickorlando.com.