Notícias » Bruxaria

A Gaiola: Casa que foi usada como prisão para bruxas está à venda na Inglaterra

A residência é considerada uma das mais assombrados do país e foi o local de morte de três mulheres no século 16

Alana Sousa Publicado em 13/06/2019, às 11h00

A Gaiola
A Gaiola - Reprodução

Quem vê hoje a bela casa amarela, colocada recentemente à venda, em St. Osyth, Essex, Reino Unido, não imagina o passado terrível que ela guarda. A pequena residência era conhecida como A Gaiola e já foi usada como prisão para mulheres acusadas de bruxaria, durante o século 16.

O preço pedido pela casa é de 240 mil libras, o equivalente a pouco mais de 1 milhão de reais.

Esta é a terceira vez que Vanessa Mitchell tenta vender a casa, desde que se mudou em 2008. A fama de mal assombrada parece afastar os possíveis compradores de adquirir a construção histórica. Por outro lado, atrai equipes de TV e curiosos de diferentes lugares do mundo.

A Gaiola / Crédito: Shutterstock

 

Mitchell não tem dúvidas sobre a má reputação do lugar. Em 2004, a moradora fugiu da casa e mudou-se para outra residência. Ela contou ao jornal The Gazette que decidiu sair depois de, supostamente, ver misteriosas gotas de sangue e ter sido fisicamente atacada por espíritos malignos — um dos quais era uma cabra satânica.

No século 16, catorze mulheres foram acusadas de bruxaria durante uma série de julgamentos em St. Osyth, para as quais três foram sentenciadas à morte. Ao longo do processo de acusação todas as mulheres ficaram hospedadas na Gaiola.