Notícias » Segunda Guerra

Desaparecido há 76 anos, porta-aviões americano naufragado na Segunda Guerra é encontrado

O USS Hornet teve importância fundamental para os Estados Unidos na Segunda Guerra e participou do primeiro ataque aéreo ao Japão

Alana Sousa Publicado em 15/02/2019, às 14h30 - Atualizado às 16h45

Arma de cinco polegadas nos destroços do USS Hornet.
Vulcan Inc.

O porta aviões americano Hornet ficou conhecido por ter participado do primeiro ataque aéreo ao Japão na Segunda Guerra Mundial, na ação intitulada Doolittle Raid, que ocorreu em abril de 1942. Também fez parte da batalha de Midway, em junho de 1942, no Oceano Pacífico.

O USS Hornet foi afundado em 26 de outubro de 1942 na Batalha das Ilhas de Santa Cruz. Agora, um submarino autônomo enviado pela tripulação do navio de pesquisa Petrel encontrou o até então desaparecido USS Hornet. No momento do naufrágio a maioria da tripulação de 2.170 homens abandonou o navio, mas 111 foram mortos.

A pesquisa, financiada pelo falecido bilionário Paul Allen, descobriu o porta aviões a quase 5 400 metros de profundidade, próximo às Ilhas Salomão, no Oceano Pacífico, a nordeste da Austrália, depois de 76 anos desaparecido.

O projeto de Allen, Vulcan Inc., já encontrou cerca de 20 navios até hoje. E a última descoberta era uma das mais cobiçadas.

"Tivemos o Hornet na nossa lista de navios de guerra que queríamos localizar por causa de seu lugar na história como um porta-aviões que viu muitos momentos cruciais em batalhas navais", disse Robert Kraft, diretor de operações submarinas da Vulcan, em um comunicado à imprensa.