Notícias » Egito Antigo

Estátua do faraó Ramsés II é encontrada em escavação ilegal no Egito

O governo do país continuou as perfurações que estavam sendo feitas sem autorização perto das Pirâmides de Gizé e descobriu o raro artefato

Isabela Barreiros Publicado em 14/12/2019, às 11h46

A estátua do faraó Ramsés II
A estátua do faraó Ramsés II - Ministério de Antiguidades do Egito

Uma estátua do faraó Ramsés II foi encontrada na vila Mit Rahina, próximo às Pirâmides de Gizé, no Egito. A descoberta foi feita por meio de uma escavação ilegal realizada por um morador da região. O Conselho Supremo de Antiguidades do Egito decidiu continuar o procedimento e chegou ao raro artefato feito de granito rosa.

De acordo com o periódico CairoScene, um homem de 62 anos decidiu investigar o que havia em baixo do solo de seu quintal. No entanto, escavações particulares são proibidas porque “há um risco aumentado de danos irreparáveis ​​aos artefatos, bem como o risco de contrabandear os itens”, de acordo com as autoridades egípcias.

Bloco de pedra do templo encontrado dedicado ao deus Ptah / Crédito: Ministério de Antiguidades do Egito

 

A descoberta histórica revela como as pessoas enxergavam os reis no Antigo Egito. Ramsés II estava carregando um atributo que significava força vital. A pose denominada como elka representa um “símbolo de força, vitalidade e espírito”, de acordo com os pesquisadores. Ele também veste uma peruca e uma grande coroa e tem 1,05m de altura e 45cm de largura.

Além da escultura do famoso faraó, os arqueólogos descobriram um templo dedicado a Ptah, conhecido por ser deus dos artesãos no Egito. Ainda segundo os especialistas, “na cidade de Memphis, ele era reverenciado como o mestre dos homens".