Notícias » Estados Unidos

Novas manifestações: Em Minneapolis, homem negro morre após abordagem policial

Caso aconteceu apenas a 16 quilômetros de distância de onde George Floyd foi asfixiado até a morte em maio do ano passado

Fabio Previdelli Publicado em 12/04/2021, às 11h52

Novas manifestações em Minneapolis
Novas manifestações em Minneapolis - Getty Images

A cidade de Minneapolis, em Minnesota, nos Estados Unidos, voltou a ser palco de confronto entre manifestantes e polícias neste domingo, 11. Tudo começou depois que um oficial matou um homem negro. As informações são da Reuters e foram repercutidas pelo Estadão. 

A ação policial aconteceu numa região que fica apenas a 16 quilômetros de distância de onde George Floyd foi morto em maio do ano passado. A morte de Floyd gerou uma onda em protestos do Black Lives Matter e Derek Chauvin, policial que o abordou, está sendo julgando pelo crime. 

Segundo informações do jornal local Star Tribune, a nova vítima é Daunte Wright, de 20 anos, que foi identificado por um parente. Segundo comunicado da polícia do Brooklyn Center, o sujeito foi parado por conta de uma infração de trânsito, por volta das 14h.  

Porém, os policiais alegaram que Wright tinha um mandado de prisão pendente e tentaram detê-lo, só que o rapaz acabou voltando para dentro do carro. No instante seguinte, como explica o comunicado, o policial atirou contra ele, que ainda dirigiu por vários quarteirões antes de bater em outro veículo e morrer no local.  

A ação dos policiais gerou uma onda de novos protestos que reuniu centenas de pessoas, muitas delas com cartazes lembrando a morte de Floyd. Alguns manifestantes chegaram a atingir duas viaturas com pedras.  

Os polícias da tropa de choque responderam com bombas de gás lacrimogênio e disparos de balas de borracha. Um dos projéteis, inclusive, teria atingido uma pessoa que teve um sangramento na cabeça, relatou uma testemunha, segundo a Reuters.  

Pelo Twitter, Tim Walz, governador de Minnesota, declarou: “Estamos orando pela família de Daunte Wright, enquanto nosso estado lamenta outra vida de um homem negro levado por policiais”.  

Um apelo também foi feito por Mike Elliot, prefeito do Brooklyn Center, por meio de um comunicado. “Estamos pedindo aos manifestantes que continuem a ser pacíficos e que não sejam tratados com brutalidade”, pontuou o político.