Notícias » Religão

Novo decreto de Papa Francisco amplia função de mulheres na Igreja

Denominada 'Spiritus Domini', a edição torna impossível que bispos neguem a participação de mulheres em suas dioceses

Pamela Malva Publicado em 11/01/2021, às 13h30

Fotografia do Papa Francisco
Fotografia do Papa Francisco - Getty Images

Após certa reflexão teológica, como ele mesmo explicou, o Papa Franciscoformalizou o chamado decreto "Spiritus Domini", na segunda-feira, 11. Nesta alteração das regras religiosas, o pontífice ampliou as funções das mulheres nas igrejas, segundo o UOL.

Agora, graças ao novo decreto do papa, as mulheres podem atuar como leitoras em liturgias e distribuidoras de comunhão, além de prestarem outros serviços no altar. Com as mudanças no Código de Direito Canônico, então, torna-se impossível que um bispo conservador impeça a atuação de mulheres em sua diocese.

Em nota explicativa, o Vaticano pontuou que Francisco “estabeleceu que as mulheres podem ter acesso a essas práticas e que podem ter funções litúrgicas institucionais". Ainda assim, essas funções são "essencialmente distintas do sacerdócio ordenado" — a nova decisão, portanto, não leva as mulheres automaticamente ao sacerdócio.

Ainda de acordo com o Papa Francisco, a mudança nas regras foi feita depois que o pontífice ouviu bispos de todo o mundo. Para muitos dos clérigos consultados, a mudança é necessária e também responde às "necessidades dos tempos".