Notícias » Espaço

Novo gestor da NASA afirma que lixo espacial é 'perigoso e vergonhoso'

“Temos que fazer com que as nações parem de jogar esses escombros [no espaço]”, criticou Bill Nelson

Isabela Barreiros, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 12/06/2021, às 08h04

Bill Nelson, astronauta, ex-senador e novo chefe da NASA
Bill Nelson, astronauta, ex-senador e novo chefe da NASA - Wikimedia Commons

O mais novo chefe da NASA, Bill Nelson, deu uma recente entrevista à CNN falando sobre inúmeros assuntos: voltar à Lua, os novos foguetes da SpaceX, OVNIs e, ainda, a enorme quantidade de detritos no espaço. O portal TecMundo repercutiu as declarações.

O astronauta e ex-senador criticou a atual gestão dos países com relação ao lixo espacial. As consequências de tais ações já estão sendo vistas: a Estação Espacial Internacional, depois de mandar detritos para o espaço, foi atingida por eles mesmos dias depois.

"É perigoso e vergonhoso para todos, incluindo os Estados Unidos, que permitiram que resíduos espaciais ficassem lá em cima”, afirmou o astronauta à CNN. “Portanto — uma resposta fácil à sua pergunta — é muito perigoso, e temos que fazer com que as nações parem de jogar esses escombros [no espaço]”.

O gestor também apontou que a questão do lixo espacial começou a chamar a atenção do público de maneira geral em 2007, a partir do desenvolvimento de uma tecnologia anti-satélite produzida pelo governo chinês.

“Eles atingiram propositalmente um de seus satélites e o explodiram em pedacinhos. Havia milhares de fragmentos espaciais gerados a cerca de 150 a 350 milhas de altura, perto de onde a maioria das missões espaciais viaja e onde estão as atividades humanas, como nossa Estação Espacial Internacional”, explicou.

Embora o exemplo tenha sido de 2007, a China continua sendo criticada por suas atividades espaciais. Recentemente, a queda de um satélite enviado pelo país também trouxe controvérsias.