Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Jair Bolsonaro

NYT teme golpe de Bolsonaro e revela que diplomatas ficaram ‘abalados’

Em reunião com representantes estrangeiros, Bolsonaro questionou a integridade do sistema eleitoral do Brasil, o que gerou comparações à Trump

Fabio Previdelli Publicado em 19/07/2022, às 09h56

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - Getty Images
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - Getty Images

Em matéria publicada nesta terça-feira, 19, o The New York Times apontou que diplomatas estrangeiros temem que o presidente Jair Bolsonaro possa tentar dar um golpe de Estado caso perca as eleições presidenciais deste ano.

Segundo o periódico norte-americano, um dos mais renomados do país, a situação ficou ainda mais estarrecedora após uma reunião convocada ontem, 18, pelo presidente brasileiro — na ocasião, Bolsonaro questionou a integridade do sistema eleitoral brasileiro

Ao NYT, dois embaixadores que participaram do encontro falaram em condição de anonimato. Eles concordaram que se sentiram 'incomodados' depois que o mandatário brasileiro sugeriu que militares deveriam participar do processo eleitoral do país, uma forma de “garantir eleições seguras”, em suas palavras. 

Como Trump? 

Conforme repercutido pelo UOL, o The New York Times ainda declarou que Bolsonaro “parece estar aderindo ao plano de Donald Trump”. Depois de ser derrotado por Joe Biden na última corrida presidencial americana, o republicano disse que 8 milhões de votos irregulares foram contabilizados para seu concorrente. 

Trump, porém, nunca apresentou provas da fraude. Mesmo assim, diversos de seus apoiadores acabaram invadindo o Capitólio. “Assim como Trump antes das eleições de 2020 nos Estados Unidos, Bolsonaro está atrás nas pesquisas”, diz trecho de matéria do NYT.

E, como Trump, Bolsonaro parecia estar desacreditando a votação antes que ela acontecesse, em um suposto esforço para aumentar a confiabilidade e a transparência”, prossegue o jornal.