Notícias » Entretenimento

O drama dos refugiados através da ficção: 5 motivos para assistir O Que Ficou Para Trás, na Netflix

Filme de Remi Weekes, disponibilizado na plataforma em outubro, utiliza o terror para discutir alguns dos maiores debates do século: racismo e xenofobia

Thiago Lincolins Publicado em 09/11/2020, às 16h47 - Atualizado às 17h05

Cena do filme O Que Ficou Para Trás (2020)
Cena do filme O Que Ficou Para Trás (2020) - Divulgação/Netflix

Lançado pela plataforma de streaming Netflix no mês de outubro, O Que Ficou Para Trás já pode ser considerado uma das apostas mais brilhantes da plataforma.

O filme dirigido por Remi Weekes mostra a saga do casal Bol (Sope Dirisu) e Rial (Wunmi Mosaku), que após fugir do caos instaurando no Sudão, acaba parando numa cidade inglesa.

Cena do filme O Que Ficou Para Trás (2020) - Divulgação/Netflix

 

Todavia, o que poderia ser um recomeço após tempos conturbados, se transforma num pesadelo enfrentado pela dupla, que passa a viver em uma casa mal-assombrada, que guarda segredos através das paredes.

No entanto, não se engane: apesar dos elementos que garantem o sucesso de filmes de terror, o longa vai além e mistura ficção e realidade ao apresentar a saga dos refugiados, muitas vezes ignorada.

O site Aventuras na História assistiu a produção e decidiu listar 5 motivos que vão te convencer a assistir a obra cinematográfica.

1. Sem clichês

Se você cansou dos clichês lançados pela plataforma de streaming, este filme definitivamente vai te surpreender. Embora seja marcada por alguns dos famosos sustos presentes em obras cinematográficas do gênero, a produção de Remi já começa com a triste realidade dos refugiados e os trajetos que muitas vezes terminam em desgraça.

Ao decorrer do filme, muitas cenas também surpreendem o telespectador com a fotografia, que prende a atenção até os minutos finais.

2. Cicatrizes

O Que Ficou Para Trás se utiliza do terror para demonstrar como os refugiados se sentem a partir do momento em que são obrigados a deixar tudo que construíram.

Cena do filme O Que Ficou Para Trás (2020) - Divulgação/Netflix

 

A casa mal-assombrada, por exemplo, que deveria significar um recomeço para a dupla, se mostra um verdadeiro pesadelo ao trazer os fantasmas do passado até os segundos finais da obra.

3. Plot twist

O filme é marcado por um plot twist que muda tudo que o telespectador imagina na primeira parte da obra cinematográfica. É neste momento que ficção e realidade se unem para revelar algo que está distante da realidade de muitos: escolhas difíceis em momentos marcados pelo desespero.  

É também nessa parte do filme que o diretor nos lembra de que o passado não pode ser alterado, no entanto, devemos seguir em frente sem cometer os erros que nos traumatizaram em determinado momento.

4. Se você gostou de Corra! ou Nós...

Praticamente impossível assistir O Que Ficou Para Trás sem se lembrar dos filmes Corra! (2017) e Nós (2019). Embora se aproxime muito mais da temática do segundo filme de Jordan Peele, a produção escancara ao telespectador alguns dos maiores debates do século 21: o racismo e a xenofobia.

Em determinadas cenas, por exemplo, os personagens principais do filme se deparam com situações que lembram a angustia e revolta que marcam os filmes de Peele.

5. No momento certo

Em um período marcado pela xenofobia com a China diante da pandemia de coronavírus e discursos de líderes mundiais que inflamam o ódio a estrangeiros, a produção de Remi é uma chance de compreender o nosso presente.

Muito mais apegado à realidade do que ficção, o filme é definitivamente uma perfeita escolha para você que está perdido no extenso catálogo da plataforma da companhia de streaming.

++ Os Segredos de Saqqara: 5 motivos para assistir o documentário da Netflix

Assista ao trailer do filme abaixo.