Notícias » Mundo animal

“O elefante mais solitário do mundo” é transferido para santuário no Camboja

Kaavan vivia solitário desde que sua parceira morreu, em 2012. Agora, no entanto, ele viverá em um espaço aberto junto a uma grande manada

Fabio Previdelli Publicado em 30/11/2020, às 12h00

O elefante Kaavan
O elefante Kaavan - Divulgação/ YouTube/ BBC News

Antes considerado o mais solitário do mundo, o elefante Kaavan chegou ao Camboja onde viverá em um santuário de vida selvagem e poderá vagar em um espaço aberto junto a uma grande manada de outros elefantes. O animal foi resgatado de uma vida de miséria em um zoológico do Paquistão. 

A mudança de casa de Kaavan ocorreu após anos de campanha de ativistas da Four Paws International (FPI) e da cantora Cher, cofundadora da Free the Wild, instituição de caridade de proteção da vida selvagem.  

O elefante passou 35 anos de sua vida em um recinto de baixo padrão e passou a viver isolado desde que sua companheira morreu em 2012, quando ele desenvolveu “zoocose” — um tipo de doença mental causada por suas condições de solidão e o mau estado do zoológico. 

Kaavan ao lado de Cher / Crédito: Divulgação/ YouTube/ BBC

 

Além do mais, ele também apresenta cicatrizes permanentes em sua perna causadas por correntes que o amarravam. O animal também chocou por estar gravemente acima do peso, devido a uma dieta rica em açúcar.

O animal era a principal atração do zoológico Marghazar em Islamabad, Kaavan entretinha uma multidão pedindo “esmola” enquanto seu “manipulador” o cutucava com um gancho afiado na extremidade.  

“Estou muito feliz e orgulhoso por ele estar aqui", disse Cher à agência de notícias AFP no aeroporto de Siem Reap, no norte do Camboja. A fala foi repercutida pela BBC. "Ele é um animal maravilhoso, maravilhoso”.

"Ele não será mais o elefante mais solitário do mundo. Esperamos cruzar Kaavan com elefantes locais. Este é um esforço para conservar a dobra genética", disse o vice-ministro do Meio Ambiente do Camboja, Neth Pheaktra, que declarou que o país estava “satisfeito em receber Kaavan”. 

Cher contratou uma equipe jurídica para pressionar pela liberdade do elefante e, quando um tribunal emitiu uma ordem para libertá-lo em maio, a cantora disse que foi um dos "melhores momentos" de sua vida. Pouco tempo depois, o zoológico foi fechado para sempre. 

O FPI, junto com as autoridades de Islamabad, também ajudou a realocar outros animais do zoológico. Porém, atualmente, dois ursos-pardos do Himalaia, um veado e um macaco ainda precisam de uma casa.