Notícias » Estados Unidos

O homem acusado de esfaquear uma pessoa e fugir com a agente carcerária

Polícia do Alabama investigar a enigmática fuga de Casey White

Fabio Previdelli Publicado em 03/05/2022, às 16h14 - Atualizado às 22h01

O criminoso fugitivo Casey White
O criminoso fugitivo Casey White - Gabinete do xerife do condado de Lauderdale

Em setembro de 2020, Casey White, de 38 anos, foi preso ao ser acusado de homicídio em primeiro grau, após ter esfaqueadoConnie Ridgeway, de 58. Sua ficha criminal continha uma série de crimes cometidos em 2015, como roubo de veículo e perseguição policial. 

Réu confesso, ele aguardava pelo julgamento na Cadeia do Condado de Lauderdale, no estado norte-americano do Alabama. Entretanto, na última sexta-feira, 29, o suspeito acabou fugindo

O fugitivo Casey White e a agente carcerária Vicki White/ Crédito: Gabinete do xerife do condado de Lauderdale

Sua fuga, no entanto, ocorreu de maneira pouco esperada. Por volta das 9h30 da manhã do horário local, a agente penitenciária Vicki White, que apesar do sobrenome não tem nenhum grau de parentesco com o criminoso, informou que o levaria ao tribunal para um exame de avaliação mental. Entretanto, eles jamais retornaram.

Cúmplice ou refém?

Conforme noticiado pela BBC, nenhuma consulta estava agendada para Casey naquele dia. As autoridades locais buscam entender se Vicki foi feita de refém pelo criminoso ou se ela o ajudou na fuga. De qualquer forma, o sujeito é considerado “armado e extremamente perigoso”, visto que ele pode estar sob posse da arma de fogo da agente. 

"Acredita-se que Casey White seja uma séria ameaça à agente penitenciária e à população", disse o agente Marty Keely em comunicado. Uma recompensa de 10 mil dólares foi colocada por quaisquer informações que levem à captura do sujeito. 

De acordo com o Xerife do Condado de Lauderdale, Rick Singleton, Vicki White trabalha como agente penitenciária há 25 anos, exercendo mais recentemente o cargo de diretora-assistente, o que lhe permite acompanhar o transporte de presos. Portanto, o episódio não era nada fora do normal.

Todavia, o xerife disse que, em casos assim, onde o criminoso é condenado por um ato tão grave, ela deveria estar acompanhada de outro profissional. Algo que não aconteceu. "Posso dizer que todos os funcionários deste departamento estão chocados por ela estar desaparecida e por isso ter acontecido”.

Singleton disse que o comportamento de Vick sempre foi considerado "exemplar" e que ela, inclusive, já ganhou diversas vezes o prêmio de funcionária do mês."Ela o ajudou a escapar. Isso é obviamente uma possibilidade. Então, estamos investigando isso. Ela foi sequestrada a caminho do tribunal. Ou seja, levada contra a vontade dela. Também estamos de olho nisso”, disse.

"Conhecendo o detento, acho que ela está em perigo, sejam quais forem as circunstâncias", completou.