Notícias » Entretenimento

O policial que acabou com o último show dos Beatles se arrepende?

A banda tocou no dia 30 de janeiro de 1969 sem saber que seria a última vez e foi interrompida por policiais

Isabela Barreiros Publicado em 30/11/2021, às 15h27

O último show dos Beatles, em 1969
O último show dos Beatles, em 1969 - Divulgação/Youtube/The Beatles

Os Beatles tocaram juntos pela última vez como uma banda no dia 30 de janeiro de 1969 no terraço da Apple Corps, em Londres. O show teve 42 minutos de duração porque acabou sendo interrompido pela polícia local por ter causado enorme tumulto e trânsito nas ruas.

Um dos policiais envolvidos na ação que acabou com a apresentação do grupo — que ainda não sabia que aquela seria sua última — falou sobre o episódio 52 anos após o ocorrido e afirmou que não se arrepende de ter encerrado o evento.

O policial Ray Shayler tinha 25 anos na época e foi chamado para investigar o que poderia estar causando distúrbios na rua Savile Row, em Londres. Ele descobriu o show a céu aberto dos Beatles, ao vivo do terraço do prédio, que estava causando grande agitação.

Shayler relembrou o evento em entrevista ao Daily Mail, agora aos 77 anos e já aposentado. No relato, ele contou que pensou no dever de policial em parar o que estava perturbando a região.

“Eu não diria que era fã. Não gostava muito dos Beatles quando eles eram um pouco Hare Krishna, mas tínhamos alguns discos e LPs dos Beatles em casa. Gostava da música deles. Mas quando cheguei ao telhado, tinha um trabalho a fazer e pensei: ‘Bem, temos que tentar parar com isso’,” contou.

Ele relatou que, quando chegou no terraço do prédio, os músicos, “meio que olharam para nós e continuaram com o que estavam fazendo”, então conversou com Mal Evans, empresário de turnê dos Beatles e amigo do grupo, e explicou que o show deveria acabar.

Segundo o então oficial, foi explicado que "que, por mais que apreciasse o que eles estavam fazendo, isso não poderia mais acontecer, pois, era uma violação da paz”. A decisão foi de que eles poderiam tocar apenas mais uma música e depois encerrariam.

O policial aposentado relembrou ainda como os integrantes do grupo reagiram à ação da polícia, que acabou com a apresentação. Ele disse:

George [Harrison] e John [Lennon] não falaram conosco, mas havia uma razão para isso. Eles foram recentemente pegos com maconha ou algo assim e estavam sob fiança. Deu nos jornais. Paul [McCartney] se desculpou pelo show e Ringo [Starr] brincou sobre a coisa toda, dizendo: ‘Não coloque as algemas em mim!’”

Shayler comentou ainda que existe a possibilidade de pensarem que ele se arrepende de ter interrompido o lendário último show dos Beatles. No entanto, o ex-oficial afirma que não se decepcionou com a maneira com que lidou com a situação. Ele brincou que se pareceu “meio severo”, culpa “o capacete”.

“Alguém me perguntou como eu me sentia sendo o homem que interrompeu o show dos Beatles — mas eu não diria que isso foi verdade. Não parei os Beatles. Apenas sugeri que seria uma boa ideia se eles não continuassem. Se os Beatles [...] estivessem determinados a continuar, as coisas poderiam ter sido diferentes. Mas não era assim que trabalhávamos naquela época, e sempre tentei resolver os problemas sem prender as pessoas,” finalizou.

++ Saiba mais sobre o último show dos Beatles por meio dessa matéria do site Aventuras na História.