Notícias » Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é indicado ao Nobel da Paz

A indicação veio do norueguês Christian Tybring-Gjedde, parlamentar de extrema-direita, que recorda a participação do presidente no acordo histórico entre Israel e os Emirados Árabes Unidos

Giovanna de Matteo Publicado em 09/09/2020, às 10h26

Foto do presidente estadunidense Donald Trump
Foto do presidente estadunidense Donald Trump - Wikimedia Commons

O anúncio foi feito pelo norueguês Gjedde, em entrevista ao Rundown, podcast da Fox News. O parlamentar afirmou que Trump "devia ser recompensado" por seu protagonismo na consolidação do acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos, anunciado em 13 de agosto, que normaliza as relações diplomáticas entre os países. O presidente norte-americano foi responsável por intermediar as negociações diplomáticas.

"Por seu mérito, acho que ele fez mais tentando estabelecer a paz entre as nações do que a maioria dos outros indicados", defendeu o norueguês a respeito da ação de Trump. "É uma região muito importante para o mundo. Todos os esforços que levam à paz deveriam ser recompensados com o Nobel".

O parlamentar já havia indicado Trump ao prêmio da paz em 2018, após o encontro histórico do presidente dos EUA com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, sendo o primeiro presidente americano a pisar em território norte-coreano desde o fim da Guerra das Coreias, em 1953.

Ao todo, 21 norte-americanos já ganharam o Nobel da Paz. O último foi o ex-presidente Barack Obama, em 2009, pelo plano de metas de redução dos estoques de armas nucleares no mundo, e por seus esforços pela paz no Oriente Médio.

Na visão de Gjedde, "o Nobel da Paz foi dado a Obama porque o líder do Comitê ficou muito impressionado com os discursos de Obama e na forma com que ele se comportou no seu primeiro mês como presidente", e ainda lembra que "ele foi o primeiro presidente negro dos EUA. Isso, por si só, também foi uma conquista", avaliou o parlamentar.