Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Margarida Bonetti

O que disse a irmã de Margarida Bonetti sobre o crime que a mulher é acusada?

Irmã de Margarida Bonetti comentou em depoimento sobre 'relação' de Margarida Bonetti com a vítima

Redação Publicado em 25/07/2022, às 17h52

Margarida Bonetti em uma das fotos do arquivo que retrata a herança da família Bonetti - Divulgação / Arquivo
Margarida Bonetti em uma das fotos do arquivo que retrata a herança da família Bonetti - Divulgação / Arquivo

Margarida Bonetti ficou conhecida por protagonizar a série documental “A Mulher da Casa Abandonada”, do repórter Chico Felitti, da Folha de S. Paulo. Ela é uma procurada do FBI que mora em um casarão às ruínas, em Higienópolis, um dos bairros mais ricos de São Paulo.

Depois de muitos desdobramentos, no último dia 11, a irmã de Margarida, Rosa Vicente de Azevedo, prestou depoimento na Polícia Civil de São Paulo em um inquérito que apura se Margarida foi vítima de abandono de incapaz ou se ela teria algum distúrbio psiquiátrico.

Nos depoimentos, Rosa comentou sobre os crimes cometidos pela mulher da casa abandonada. A irmã de Margarida contou e assegurou que a mulher mantida em condições análogas à escravidão pelos Bonetti, na verdade, era muito bem tratada e que ela gostava da família.

"Margarida nunca teve nenhum tipo de desavença com sua secretária do lar [como ela se referiu a mulher mantida em condições análogas à escravidão]. Muito pelo contrário, pois sempre se deram muito bem e [Margarida] a tinha como um membro de sua própria família", disse a mulher no depoimento, que fora divulgado pelo UOL.

Investigações exteriores

O casal Bonetti foi condenado por manter uma mulher em situação análoga à escravidão, porém somente Rene Bonetti pagou a pena de prisão, nos Estados Unidos. Já Margarida nunca pagou pelos crimes e segue até hoje sem condenação, e dificilmente ela será presa, já que o crime foi prescrito há mais de 10 anos.

Algumas investigações feitas nos Estados Unidos mostram que a vítima possuía jornadas de trabalho que excediam 12 horas e que ela não recebia remuneração. Além disso, a geladeira da casa era trancada, logo, a mulher não tinha acesso à comida.

Outros fatores como acesso negado à assistência médica e constante agressão vinda de Margarida compõem as investigações, de acordo com informações do Uol, via Hollywood Forever TV.


O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.