Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Texas

O que foi divulgado até agora sobre o caminhão encontrado com mais de 40 mortos nos EUA

Caminhão com imigrantes chocou autoridades ao revelar corpos na última segunda-feira, 27

Redação Publicado em 28/06/2022, às 16h55

Caminhão foi encontrado com migrantes mortos - Getty Images
Caminhão foi encontrado com migrantes mortos - Getty Images

Na noite de ontem, 27, nos arredores da cidade de San Antonio, no Texas, mais de 40 imigrantes foram encontrados mortos em um caminhão abandonado. O veículo estava perto de uma ferrovia, em uma área remota da periferia da cidade.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, atualizou o número de mortos, adicionando 4 novos óbitos de pessoas socorridas no local, agora somando 50 vítimas.

Segundo a NBC News, 16 pessoas foram hospitalizadas por exaustão e insolação, dentre elas, 4 eram crianças. William McManus, chefe de polícia de San Antonio, descreveu o caso como o incidente de "contrabando humano mais mortal da cidade”. Como as pessoas chegaram até ali a causa da morte ainda não foram descobertas.

Depois do incidente, três pessoas foram detidas, mas suas identidades não foram divulgadas, por não saberem a relação delas com o caso. A investigação foi repassada ao DHS (Departamento de Segurança Interna), que anunciou em um comunicado o início de uma ação contra "um suposto tráfico de pessoas”.

Vítimas e caminhão                                   

A descoberta do caminhão ocorreu na tarde de ontem. O veículo foi encontrado com as portas parcialmente abertas e as equipes constataram que o veículo não tinha ar condicionado e nem água potável. No dia do incidente, a temperatura registrada era de 39,5ºC, uma alta decorrente da recente onda de calor que afetou o país americano.

Segundo Obrador, dentre os mortos, 22 eram mexicanos, sete da Guatemala e dois de Honduras. As outras 19 vítimas ainda não tiveram a nacionalidade revelada. As autoridades também informaram que 16 pessoas sobreviveram — entre elas, 4 crianças. O grupo foi encaminhado ao hospital. Até agora, sabe-se que dois deles são da Guatemala, segundo o ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard.

De acordo com Charles Hood, o chefe dos bombeiros, os quase 60 profissionais que foram enviados ao local deverão receber apoio psicológico depois do incidente. Ele ainda explicou: "Não estamos preparados para abrir um caminhão e ver diversos corpos lá”.