Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / 25 de Março

O que se sabe até agora sobre o incêndio na 25 de Março?

Fogo tomou conta de lojas na noite do último domingo, 10, em importante centro comercial de São Paulo

Fabio Previdelli Publicado em 11/07/2022, às 09h53

Incêndio em prédio na 25 de Março - Divulgação/Video/TV Globo
Incêndio em prédio na 25 de Março - Divulgação/Video/TV Globo

Por volta das 21 horas do último domingo, 10, um incêndio de grandes proporções tomou conta de um estabelecimento comercial na rua Barão de Duprat, na região da 25 de Março. Pouco depois, o fogo começou a se espalhar por outros comércios.

Com isso, segundo informações do Corpo de Bombeiros, 28 viaturas e 80 militares foram deslocados até a região. O fogo só foi extinto na manhã desta segunda-feira, 11, por volta das 8h. O que se sabe sobre o incidente?

A origem do fogo

O fogo começou em um prédio comercial de 10 andares, onde no térreo há uma loja de bolsas. Ainda não há informações sobre o que causou o incêndio. Entretanto, nas redes sociais circulam imagens do estrago que o fogo causou pela região. Um grande nuvem de fumaça tomou conta dos céus e, segundo o UOL, moradores relataram que o incêndio foi observado até mesmo da região da Barra Funda. 

Os danos

O coronel dos bombeiros, Jefferson de Melo, declarou em entrevista à CNN que a loja Matsumoto, vizinha do prédio onde começou o incêndio, também foi atingida pelo fogo e acabou desabando totalmente. Já o local onde tudo começou não corre esse risco. 

Pela forma que ele é compartimentado, a gente acha que [um desabamento] não pode acontecer. Os demais que foram atingidos estão praticamente condenados. Estão com rachaduras bem comprometidas. Provavelmente será necessário o dia todo [de trabalho] e mais uma noite”, comentou. 

Vítimas?

Até o momento, não há relato de vítimas fatais no local. No entanto, dois bombeiros acabaram sofrendo queimaduras de 2º grau e precisaram ser encaminhados para o pronto-socorro do Tatuapé. Um deles sofreu queimaduras em 36% do corpo e outro em 18%, mas ambos encontram-se conscientes.