Notícias » Europa

Objetos cotidianos de Pompeia, nunca vistos anteriormente, são expostos em museu italiano

Entre os artefatos, únicos e inéditos, há um prato de vidro azul e branco que encantou até seus descobridores

André Nogueira Publicado em 18/02/2020, às 09h00 - Atualizado às 11h26

Prato de vidro
Prato de vidro - Museo Archeologico Nazionale di Napoli

Um rearranjo de objetos da Sessão Pompeia do Museu Arqueológico de Nápoles permitiu a revelação de objetos inéditos da vida cotidiana dos habitantes da cidade destruída pelo Vesúvio no século primeiro. Entre diversos objetos, destaca-se um prato de vidro azul da casa de um poeta, que nunca havia sido exposto, mas passará para a exposição permanente a partir de 19 de fevereiro.

Crédito: Museo Archeologico Nazionale di Napoli

 

O trecho do museu foi reaberto com mais de quinhentas peças distribuídas por cinco quartos. Entre as peças colocadas à disposição do público, há instrumentos cirúrgicos, luminárias, móveis, cerâmicas, ossos, marfins, objetos de bronze e prata, artefatos de larário (religiosos) e copos, segundo o jornal napolitano La Repubblica.

Crédito: Museo Archeologico Nazionale di Napoli

 

“Há mais de Pompeia no MANN (Museu Arqueológico Nacional de Napoli): na nova sessão dedicada à vida cotidiana da cidade vesuviana estão os achados mais vistos”, afirma Paolo Giulierini, diretor do museu à mídia.

Crédito: Museo Archeologico Nazionale di Napoli

 

“Ainda mais rica, esta coleção única no mundo, da cerâmica à prata, dos instrumentos cirúrgicos aos instrumentos musicais, revela o gosto pela beleza e também pelos costumes domésticos de mulheres e homens de dois mil anos atrás.”