Notícias » Arqueologia

Obra em hotel britânico revela correspondências de casal durante a Segunda Guerra

"Você está sempre em meus pensamentos noite e dia" e “oh, querida, estou tão sozinho sem você” são algumas das linhas escritas pelos namorados separados

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 15/03/2021, às 14h15 - Atualizado às 14h28

Cartas encontradas no Esplanade Hotel em Scarborough
Cartas encontradas no Esplanade Hotel em Scarborough - Divulgação/Scarborough Historical and Archaeological Society (SHAC)

Trabalhadores estavam reformando o Esplanade Hotel em Scarborough, na Inglaterra, quando se depararam com artefatos antigos sob o assoalho no primeiro andar do edifício. Um verdadeiro tesouro, ele contava com cartas de namorados da Segunda Guerra Mundial. As informações são do portal Smithsonian.

A descoberta foi feita em fevereiro deste ano, mas divulgada ao público pela Scarborough Historical and Archaeological Society (SHAC) apenas na última semana. Além das correspondências amorosas, também foram encontrados maços de cigarro, embalagens de chocolate e tubos de pasta de gente.

Maço de cigarros encontrado / Crédito: Divulgação/Scarborough Historical and Archaeological Society (SHAC)

 

Os itens estavam em um esconderijo que se revelou como um verdadeiro tesouro do período da guerra. Mas o mais impressionante foram as cartas escritas à mão que, com sua leitura, revelaram um romance que data de entre 1941 e 1944, segundo avaliado pela SHAC.

"Você está sempre em meus pensamentos noite e dia", lê-se em uma das correspondências. O mesmo remetente continua:  "Onde quer que você vá, minha querida, nunca se esqueça de que eu te amo mais do que qualquer outra coisa na terra."

Em outra carta, lê-se: “O tempo não parece passar tão rápido aqui e os dias se arrastam e suponho que voarão quando eu voltar para casa. Oh, querida, estou tão sozinho sem você." Acredita-se que a pessoa em questão tenha sido um soldado que enviava correspondências para amada. 

Uma das cartas / Crédito: Divulgação/Scarborough Historical and Archaeological Society (SHAC)

 

Marie Woods, representante do SHAC, contou em entrevista à BBC News que quando “começou a examinar o material e percebeu exatamente o que ele continha” percebeu:  “Essas são histórias sobre pessoas reais. É um verdadeiro tesouro encontrado”.

No entanto, não é possível saber quem era o casal: uma das cartas contava com a assinatura de uma das pessoas, que assinou o nome que começava com a letra “M”, mas o restante foi danificado com o tempo, impossibilitando a leitura.

“As cartas são extremamente evocativas e trazem para casa as emoções pessoais das pessoas que vivenciaram os traumas causados ​​como resultado da guerra. Seria realmente maravilhoso se, por algum milagre, pudéssemos descobrir mais sobre esses namorados do tempo de guerra e suas vidas após a guerra”, escreveram os especialistas em uma publicação na página do Facebook da SHAC.