Notícias » Arqueologia

Oferendas de buquês de flores são encontradas sob pirâmide de Teotihuacan, no México

Arqueólogos acreditam que a descoberta, feita em um túnel sob as ruínas, data de 1.800 anos atrás e foi uma oferta aos deuses

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/08/2021, às 14h23

Os buquês de flores descobertos em Teotihuacan, no México
Os buquês de flores descobertos em Teotihuacan, no México - Divulgação/Twitter/@LaJornada

Durante um trabalho arqueológico realizado nas ruínas da cidade mexicana de Teotihuacan, onde está localizada uma série de pirâmides que remontam ao passado da região, pesquisadores descobriram quatro buquês de flores que podem ter servido como oferenda aos deuses.

A descoberta foi feita durante uma expedição a um túnel sob uma pirâmide que guardava o templo do deus Quetzalcóatl, conhecido como "Serpiente Emplumada”. Historiadores apontam que o deus teria criado a humanidade, posteriormente dando-a de presente o milho, importante alimento para os mesoamericanos.

Por isso, é muito possível que as flores encontradas tenham sido uma oferta à divindade, como relataram especialistas ao noticiário mexicano La Jornada, repercutido pelo tabloide britânico Daily Mail na última sexta-feira, 13.

Buquê de flor sendo examinado por pesquisador / Crédito: Divulgação/Twitter/@LaJornada

 

“Embora não saibamos a data exata em que foram depositados, porque acabamos de retirá-los esta semana, devem ser muito antigos e corresponder às primeiras fases de Teotihuacan, entre 1.800 e 2.000 anos atrás”, explicou Sergio Gómez, arqueólogo do Instituto Nacional de Antropologia e História do México.

Segundo o pesquisador, os quatro buquês ainda estão em “muito bom estado”, estando, inclusive, “ainda amarrado com cordas, provavelmente de algodão”.

No entanto, eles ainda não conseguiram identificar que tipo de flores foram usadas nos buquês, o que os estudos devem revelar em breve.

“Este é um achado muito importante porque fala dos rituais que eram realizados neste lugar”, disse Gómez. “É muito relevante porque nos dará indicações da flora que era usada para fins rituais”, completou.

Escavações vêm sendo realizadas nas pirâmides e ruínas há quase 12 anos e artefatos importantes já foram revelados. A redação da Aventuras na História inclusive relembrou a descoberta impressionante de uma máscara verde feita em 2011 na região, que você pode ler clicando aqui