Notícias » Crime

Oficiais acusados de participar da chacina de Osasco são inocentados

Victor Cristilder e Sérgio Manhanhã, que haviam sido considerados culpados em outros dois júris, devem ser soltos neste sábado

Giovanna Gomes, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 27/02/2021, às 10h00

A câmera de segurança do bar onde ocorreu a chacina registrou o crime
A câmera de segurança do bar onde ocorreu a chacina registrou o crime - Divulgação

Na última sexta-feira, 26, os réus Victor Cristilder Silva dos Santos, de 37 anos, e Sérgio Manhanhã, de 48, foram absolvidos. Ambos eram acusados de participar da chacina de Osasco, a maior da história de São Paulo, ocorrida no dia 13 de agosto de 2015. Ao todo, dezessete pessoas foram assassinadas durante o trágico episódio, como forma de vingança pela morte de um policial e de um guarda-civil. As informações são do G1.

Foram cinco dias de julgamento até que o caso fosse dado como concluído. No final, a maioria dos sete jurados votou pela absolvição dos dois homens no Fórum Criminal de Osasco. Dessa forma, eles foram inocentados dos crimes de homicídio doloso qualificado, tentativa de homicídio, além de formação de quadrilha.

"Decidiram os senhores jurados pela absolvição dos réus Victor Cristilder Silva dos Santos e Sérgio Manhanhã da acusação de estarem em curso dos crimes inicialmente descritos. Assim expeço os alvarás de soltura aos clausulados", explicou a juíza Elia Kinosita, que comandou o julgamento.

Cristilder, que é ex-cabo da Polícia Militar, e Manhanhã, um guarda-civil municipal, haviam sido condenados em outros dois juris, em 2017 e 2018, mas estes acabaram anulados pelo Tribunal de Justiça, a pedido dos advogados de defesa. Os homens, que estiveram presos preventivamente, devem deixar a prisão neste sábado, 27.