Notícias » África

Onde foi parar o cadáver apodrecido de Muammar Kadhafi?

Após um longo tempo de exposição pública, o ditador da Líbia continuou gerando polêmicas e uma grande discussão de onde seus restos seriam velados

André Nogueira Publicado em 09/03/2020, às 11h53

Moammar Kadhafi durante discurso
Moammar Kadhafi durante discurso - Getty Images

Em 2011, uma invasão estrangeira encabeçada pela OTAN abriu espaço para que os rebeldes que tentavam derrubar o ditador líbio Muammar Kadhafi o destituíssem e o levassem à morte, durante um linchamento coletivo. Após 42 anos de governo, o tirano estava morto em praça pública, humilhado e transformado em troféu.

Depois da morte de Kadhafi, seu cadáver passou a ser exposto junto ao filho Mo’tassim e seu chefe militar num frigorífero em Misrata, centro importante do levante, como prova de seu óbito. Largado num colchão no chão, os restos do tirano já estavam apodrecendo quando o Governo Provisório decidiu sepultar o que sobrou.

Porém, a ação envolveu toda uma polêmica, devido interesses conflitantes. A cúpula central do Conselho Nacional de Transição tinha como objetivo enterrar o corpo do velho beduíno em algum local secreto do país, impedindo que o local se tornasse um centro de peregrinação gaddafista.

Muitas forças rebeldes contra Kadhafi formaram o Conselho Nacional de Transição em 2011 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Já as autoridades locais de Misrata consideravam os restos mortais do ditador em suas dependências como absolutamente desonroso, exigindo que seu corpo não ficasse em seu solo e, se possível, que não estivesse na Líbia. Porém, mesmo derrubado, Kadhafi possuía muitos adeptos ainda no país.

Gaddafistas e a tribo beduína onde Muammar nasceu, por outro lado, queriam que seu cadáver fosse devolvido a Sirte, para que fosse lá enterrado com todas as honrarias e seguindo seu desejo deixado em testamento. Diante do pedido o Conselho iniciou uma série de negociações com as autoridades da cidade.

Todas estas questões passaram pelo agravante de que as autoridades internacionais observavam durante todo o processo, exigindo que o Governo Provisório não violasse direitos humanos em suas decisões. O país já era alvo de possíveis reclamações por conta do modo como os cadáveres já haviam sido expostos após o linchamento.

Após a queda do tirano, muitos foram às ruas em defesa de Kadhafi / Crédito: Wikimedia Commons

 

Por fim, foi negociado que o corpo de Kadhafi seria levado para Sirte, onde foi oficialmente reconhecido e velado para, depois, ser levado ao Deserto da Líbia, onde foi enterrado em local não identificado, com o objetivo de ser esquecido. Segundo o Governo Provisório, o enterro foi “simples e respeitoso”.


+ Saiba mais sobre Muammar Kadhafi por meio das obras a seguir:

O Livro Verde: A Terceira Teoria Universal, Muammar al-Gaddafi (2012) - https://amzn.to/2Tu6NFA

Leadership Lessons Learned From Muammar Gaddafi (English Edition), Lisa Gibson (2013) - https://amzn.to/35ZDQUy

Gaddafi's Harem: The Story of a Young Woman and the Abuses of Power in Libya, Annick Cojean (2013) - https://amzn.to/2TnBSe9

How I Killed Gaddafi: An Agent's Tale, de Edward Clareu - https://amzn.to/38GLtRn

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.