Notícias » Bielorússia

Opositora da Belarus revela ameaça de morte por agentes do país

A líder Maria Kalesnikava recorreu à justiça e a denúncia foi encaminhada ao Comitê de Investigação estadual

Giovanna de Matteo Publicado em 10/09/2020, às 11h59

Foto de Maria Kalesnikava, líder da oposição em Belarus
Foto de Maria Kalesnikava, líder da oposição em Belarus - Wikimedia Commons

Após ter passado por uma tentativa de deportação forçada para a Ucrânia, a líder da oposição em Belarus, Maria Kalesnikava, afirmou ter sido ameaçada de morte durante a ação.

Seu advogado divulgou que agentes do comitê de segurança do país sequestraram a líder no começo desta semana, colocando um saco em sua cabeça e levando-a até a fronteira com a Ucrânia. "Eles ameaçaram me matar. Eles declararam que, se eu me recusar a deixar o território da Belarus voluntariamente, eles me tirariam do país de qualquer maneira - viva ou em pedaços. Também houve ameaças de me prender por até 25 anos", disse Kalesnikava em sua queixa formal.

Kolesnikova destruiu seu passaporte no dia seguinte em que foi detida para evitar sua expulsão do país. Ela continua presa na capital bielorrussa de Minsk sob acusação de comprometer a segurança nacional e fazer parte de uma investigação criminal que condena os membros do alto escalão do Conselho de Coordenação da oposição, que pressiona por uma nova eleição. Se for condenada, pode pegar até cinco anos de prisão.

Sua advogada, Lyudmila Kazak, apresentou uma denúncia criminal contra as autoridades bielorrussas, incluindo a polícia de segurança da KGB, por crime de sequestro, detenção ilegal e ameaças de assassinato contra a opositora, apontou o portal de notícias Tut.By.