Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Paleontologia

Ossadas de animais da Era do Gelo são descobertas em caverna inglesa

Os fósseis encontrados incluem espécies extintas como um antigo rinoceronte, um mamute-lanudo e um lobo, que remontam de 30 a 60 mil anos atrás

Isabela Barreiros Publicado em 07/02/2022, às 10h47

Mandíbula de rinoceronte preservada descoberta em caverna inglesa - Divulgação/AC Archaeology
Mandíbula de rinoceronte preservada descoberta em caverna inglesa - Divulgação/AC Archaeology

Fósseis de animais gigantes da Era do Gelo foram encontrados por uma equipe de arqueólogos da Universidade de Winchester, da Universidade de Manchester e da consultoria arqueológica AC Archaeology em uma caverna na Inglaterra.

A descoberta foi feita durante obras de infraestrutura na cidade de Sherford, no condado de Devon, em uma área em que estavam localizados antigos fornos de cal. As escavações continuam em andamento, como informou o museu britânico The Box.

Ossada descoberta pelos pesquisadores / Crédito: Divulgação/AC Archaeology

As ossadas da megafauna encontrada incluem espécies que foram extintas que viveram durante o Devensiano Médio, entre 30 e 60 mil anos atrás. Os pesquisadores, no entanto, não puderam definir o período exato em que os animais habitaram a região.

Eles identificaram um antigo rinoceronte, um mamute-lanudo, um lobo, uma raposa, hienas, cavalos, renas e lebres que provavelmente tiveram mortes acidentais. Ainda não é possível determinar se eles viveram na mesma época ou em um intervalo geológico maior.

Presa de mamute encontrada na escavação / Crédito: Divulgação/AC Archaeology

Segundo Danielle Schreve, do Centro de Pesquisa Quaternária em Royal Holloway, da Universidade de Londres, os ossos e dentes dos seres pré-históricos mostraram que a Grã-Bretanha primitiva contava com um pasto fresco e grandes rebanhos de animais.

A partir da descoberta, é possível entender como era a paisagem na região no passado e a compreender a expansão, evolução e extinção dos animais, o que pode nos auxiliar nos dias de hoje com a conservação da natureza, de acordo com a revista Galileu.

Crânio de lobo descoberto na caverna / Crédito: Divulgação/AC Archaeology

Os fósseis estão sob cuidados do museu The Box em Plymouth, próximo de onde a descoberta foi feita. Depois de analisados, os restos mortais ficarão em exibição no acervo do museu.

“Será uma grande honra cuidar e exibir esses achados recém-descobertos e desempenhar um papel contínuo na compreensão do público sobre Plymouth e os animais que estiveram aqui durante a Idade do Gelo”, afirmou Victoria Pomery, CEO do The Box, em nota.