Notícias » Arqueologia

Ossos de primatas são encontrados durante obras no Castelo de Nottingham

Segundo informações iniciais, os animais teriam vivido no final do século 18 como bichos de estimação de uma residente exótica

Alana Sousa Publicado em 12/05/2021, às 12h30

Imagem dos ossos de macacos encontrado no Castelo de Nottingham
Imagem dos ossos de macacos encontrado no Castelo de Nottingham - Divulgação/ITV News/12.05.2021

Durante obras que visam reconstruir o Castelo de Nottingham, na Inglaterra, pesquisadores encontraram ossos de três macacos, que remontam ao século 18.  A descoberta inesperada pode ajudar a entender mais sobre os antigos moradores da fortaleza histórica.

Em análises iniciais, repercutidas pela ITV News, acredita-se que os primatas tenham sido animais de estimação de Jane Kirkby, uma residente que viveu no castelo em 1790 e mantinha uma exótica coleção de bichos.

De acordo com pesquisas de Yvonne Hermitage, membro do do Museu e Galeria de Nottingham, Kirkby era conhecida por suas roupas extravagantes e jantares com diferentes tipos de frutos do mar. A especialista ainda enfatiza que não era incomum na época pessoas de classe alta possuírem macacos como animais de estimação.

Um dente de macaco encontrado no castelo / Crédito: Divulgação/ITV News/12.05.2021

 

O grupo de pesquisadores do Trent and Peak Archaeology investigaram os esqueletos após a descoberta, o objetivo é entender como viviam os primatas e encontrar detalhes que, à princípio, passaram despercebidos.

Construído em 1067, a mando do rei Guilherme I, o Castelo de Nottingham, contará com uma reforma milionária, com uma quantia investida de 30 milhões de libras esterlinas (aproximadamente 221 milhões de reais).

O Castelo de Nottingham / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.