Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estupro

Padrasto é preso suspeito de estuprar e engravidar enteada de apenas 11 anos

Caso só foi descoberto na última sexta, 15, quando a vítima foi levada ao hospital após passar por parto em casa; padrasto ainda é acusado de outros crimes

Fabio Previdelli Publicado em 19/07/2022, às 10h55

Imagem ilustrativa - Pixabay
Imagem ilustrativa - Pixabay

No último domingo, 17, um homem foi preso em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, por ser suspeito de estuprar e engravidar sua enteada de apenas 11 anos. Há também a alegação de que a jovem foi mantida em cárcere privado por cerca de dois anos. 

A situação só foi descoberta na última sexta-feira, 15, quando a criança foi levada até o Hospital Municipal Adão Pereira Nunes, também em Duque de Caxias, após passar por um parto domiciliar. Na ocasião, seu padrasto e sua mãe a acompanharam. 

Atualmente, segundo o jornal Folha de São Paulo, tanto a jovem quanto o bebê estão internados e apresentam um quadro estável. Já o suspeito foi preso em Benfica, na zona norte do Rio. 

Estupro de menor

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias, a vítima chegou ao hospital por volta das 5h da manhã da última sexta-feira, 15, pouco depois de dar à luz em casa. 

O Conselho Tutelar acompanha o caso e, conforme aponta a Folha, a Polícia Civil alegou que o padrasto e a mãe da vítima apresentaram versões diferentes sobre a situação da jovem. As investigações também apontaram que a menina era mantida em cárcere privado e não frequentava a escola há pelo menos dois anos. 

As autoridades ainda disseram que a médica que atendeu a jovem constatou que ela tinha marcas de cicatrizes de abusos antigos, anteriores ao estupro que gerou a gravidez, o que fez a polícia suspeitar que os atos eram constantes e praticados por pessoas próximas à vítima. 

O padrasto foi "convidado" a fazer um teste de DNA e até chegou a consentir com o exame, mas mudou de ideia ao chegar no Posto Regional de Polícia Técnico Científica (PRPTC), alegando que primeiro precisaria consultar sua esposa, o que causou estranheza na equipe de investigação. A polícia não informou se a mãe da jovem também está sendo investigada.