Notícias » França

Padre é morto por homem que teria provocado incêndio na Catedral de Nantes em 2020

O religioso foi assassinado por um imigrante ruandês que ele acolhia, em Saint-Laurent-sur-Sèvre, no oeste da França

Redação Publicado em 09/08/2021, às 13h47

Fachada da Catedral de Nantes
Fachada da Catedral de Nantes - Adam Bishop/Wikimedia Commons

Um padre foi morto nesta segunda-feira, 9, na comuna francesa de Saint-Laurent-sur-Sèvre. O suspeito é um cidadão de Ruanda identificado como Emmanuel A. quem, conforme informações do portal de notícias UOL, seria a mesma pessoa que teria incendiado a Catedral de Nantes há mais de um ano.

Segundo relatou uma fonte à AFP, o homem, que agora encontra-se sob controle judicial, "se apresentou no meio da manhã à brigada da gendarmaria de Mortagne-sur-Sèvre e disse ter matado um clérigo". Ainda não há detalhes sobre o crime, mas a polícia descarta a possibilidade de um ataque com faca. 

A vítima tinha 60 anos e há vários meses acolhia o suspeito, que trabalhava como voluntário na igreja. Em julho de 2020, esse mesmo homem incendiou a Catedral de Nantes. Na época ele foi detido, mas acabou sendo liberado logo em seguida para aguardar seu julgamento.

Em seu perfil no Twitter, o senador do partido de direita Os Republicanos Bruno Retailleau chegou a homenagear o "padre Olivier Maire, superior dos Montfortianos", dizendo a seguinte mensagem: "Sua morte testemunha a bondade deste padre que conheci bem e de quem pude apreciar a profundidade da fé. Sua morte é uma grande perda".

Também o ministro do Interior, Gérald Darmanin, lamentou a morte do religioso por meio das redes sociais. "Todo meu apoio aos católicos do nosso país, após o dramático assassinato de um padre", escreveu no Twitter.