Notícias » França

Padre francês assume ter abusado de quatro a cinco crianças por semana durante duas décadas

Os crimes, ocultados pela igreja, ocorreram entre os anos 1971 e 1991, com vítimas de sete e 15 anos

Daniela Bazi Publicado em 15/01/2020, às 14h58

Imagem ilustrativa de um padre e uma criança
Imagem ilustrativa de um padre e uma criança - Getty Images

Um ex-padre francês chamado Bernard Preynat assumiu durante um julgamento ter abusado de quatro a cinco crianças por semana, durante duas décadas, entre os anos de 1971 e 1991. Os abusos, que ocorreram entre 1971 e 1991, foram ocultados pela igreja.

Segundo o padre, "Na época, a meu ver não cometia agressões sexuais, mas carícias, carinhos. Estava errado. Foram as acusações das vítimas que me fizeram compreender". As crianças abusadas pelo religioso tinham entre sete e 15 anos na época.

Bernard passou anos impune, até ser denunciado no ano de 2015 por alguns ex-escoteiros, o acusando de carícias forçadas, toques e beijos na boca com natureza sexual. A Igreja da França também foi punida devido a ocultação do caso, levando a condenação, em março de 2019, do cardeal Philippe Barbarin.

Preynat já havia confessado a seus superiores sobre seus crimes, mas continuou a atuar na diocese até 2015. “Eu sabia que esses gestos eram proibidos, que eram carícias que eu nunca deveria ter feito. E sim, é verdade, me proporcionavam prazer sexual. Eram feitas às escondidas. quatro ou cinco crianças toda semana. Isso significa quase uma criança por dia”, confessou o padre.