Notícias » Personagem

Padre Júlio Lancellotti ganha prêmio Zilda Arns de Direitos Humanos, concedido pela Câmara

O prêmio tem como objetivo homenagear trabalhos que ajudem na defesa dos direitos de pessoas idosas

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/08/2021, às 09h40

Padre Júlio Lancellotti em missa
Padre Júlio Lancellotti em missa - Divulgação/Youtube/OArcanjoNoAr/

O padre Júlio Lancellotti é famoso por seu trabalho social, que envolve principalmente a população em situação de rua na cidade de São Paulo. Por isso, ele foi indicado pelo deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) ao prêmio Zilda Arns.

A homenagem é concedida pela Câmara dos Deputados e tem como objetivo reconhecer o trabalho de pessoas e instituições que atuam na defesa dos direitos de pessoas idosas, como informou o UOL.

Um dos ganhadores foi Lancellotti. Além dele, receberão a honraria Karla Giacomin, Lidiane Charbel Souza Peres, e entidades Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e Sociedade Cultural e Beneficente Monsenhor Alonso, selecionados por uma comissão da Câmara. Os diplomas serão recebidos em cerimônia no dia 29 de setembro. 

Padilha justificou a nomeação do padre: "Ele tem 72 anos e se considera uma pessoa idosa, mas que continua exercendo as atividades na defesa e da dignidade humana, tanto de jovens como também de idosos, crianças, adolescentes, da população em situação de rua e na atividade paroquial de idosos".

Quando o resultado foi divulgado, o deputado também comemorou nas redes sociais. Lancellotti publicou uma imagem que mostrava a petição de apoio para que ele ganhasse o prêmio e comentou: “grato”. Mais de 5 mil pessoas assinaram a cartilha. 

"O padre Júlio ganhou o merecido prêmio pelo seu trabalho em defesa do direito da população idosa e pelo gigantesco trabalho humanitário que alcança centenas de pessoas que vivem na pobreza", publicou Padilha em seu perfil no Twitter. 

"Meu companheiro, Padre Julio, esse prêmio é teu e de todas e todos que te acompanham nessa luta. O senhor é gigante!", completou.