Notícias » EUA

Nos EUA, padre afirma que aborto é muito pior do que pedofilia

Em entrevista sobre a possibilidade de legalização do aborto, esse clérigo afirmou que pelo menos no abuso sexual, não há mortes

André Nogueira Publicado em 13/02/2020, às 13h50

Padre de Rhode Island
Padre de Rhode Island - Divulgação/Facebook

Um reverendo estadunidense causou polêmica em Rhode Island depois de defender que o aborto é pecado muito pior que o abuso sexual de menores, durante entrevista sobre lei que legaliza a interrupção da gravidez à NBC. Segundo Richard Bucci, pelo menos a pedofilia “não mata ninguém”.

Rev. Bucci já era conhecido na Costa Leste por proibir parlamentares a favor da legalização do aborto de participar de eventos em sua igreja. "Alguns podem fazer uma comparação entre pedofilia e aborto. Mas a pedofilia não mata ninguém, aborto mata", ele afirmou.

O padre decidiu falar por si mesmo, e a Parish Sacred Heart of Jesus, ou Igreja do Sagrado Coração, se recusou a comentar tais declarações, depois de questionada pela NBC News.

Segundo o clérigo, o problema do feticídio é pior que o da pedofilia ainda porque muito mais crianças teriam morrido com interrupções no início da gestação (como impõem os limites legais) do que teriam sido abusadas sexualmente.  “Não quer dizer que o abuso não seja uma coisa horrível", ele ainda afirmou.