Notícias » Estados Unidos

Páginas das Forças Armadas americanas usam imagem de nazista para comemorar aniversário de batalha

O agente em questão era Joachim Peipe, que liderou uma unidade alemã que matou dezenas de prisioneiros americanos. A postagem gerou inúmeras críticas

Fabio Previdelli Publicado em 17/12/2019, às 13h07

Foto de Joachim Peipe
Foto de Joachim Peipe - Getty Images

O Departamento de Defesa e outras duas páginas oficiais das forças armadas americanas publicaram a foto de um agente nazista como parte de uma homenagem ao aniversário de 75 anos da Batalha do Bulge — mais conhecida como Batalha das Ardenas — que foi vencida pelos Aliados na Segunda Guerra Mundial.

As postagens no Facebook mostravam uma foto colorida de Joachim Peiper, oficial da SS e assistente pessoal de Heinrich Himmler, que chefiou a unidade alemã de combate que matou pelo menos 84 prisioneiros de guerra americanos durante o Massacre de Malmedy.

"Sério? Vocês tiveram que postar uma foto de um oficial da SS nazista para comemorar a Batalha de Bulge? Acho que isso representa bem a visão de nossa administração atual”, escreveu um usuário.

Três soldados de infantaria dos EUA na neve durante a Batalha de Bulge, Ardenas, Bélgica, Segunda Guerra Mundial, em janeiro de 1945 / Crédito: Getty Images

 

“Por favor, tire essa imagem de um criminoso nazista de guerra. Vocês só estão fortalecendo os inimigos — estrangeiros e domésticos — dos EUA ao publicarem isso”, dizia outro comentário.

Segundo o The Independent, o post na página do XVIII Corpo Aéreo fornecia uma narrativa em primeira pessoa que acompanhava a foto de Peiper, descrevendo o papel que ele teve no início da batalha.

No entanto, o público não gostou e os moderadores da página tiveram que justificar a escolha pelos comentários. “Às vezes em um filme, a história cria uma sensação de tensão ao introduzir um vilão. É uma técnica de narrativa eficaz”, eles escreveram, acrescentando que estavam contando a história da batalha de forma cronológica. “A batalha começou com um ataque alemão. Não há como começar a história sem descrever o lado deles”, dizia.

A controversa chegou até o tenente-coronel Brian Fickel, que postou em seu Twitter imagens com as reproduções das postagens das páginas. “Estou impressionado com a decisão de exibir proeminentemente um nazista nas mídias sociais militares no 75º aniversário da Batalha do Bulge”.

Caption

 

Como consequência, o Departamento de Defesa, da 10ª Divisão de Montanha do Exército e do XVIII Corpo Aéreo excluiu as publicações.


+ Saiba mais sobre a sangrenta batalha de Ardenas por meio das obras a seguir:

A batalha de Ardenas: A última cartada de Hitler, Antony Beevor (2018) - https://amzn.to/2KNIcXd

Segunda Guerra Mundial. A Batalha do Bulge, David Jordan (2015) - https://amzn.to/2qyhpr3

Ardennes 1944: The Battle of the Bulge: 0007, Yves Buffetaut (2018) - https://amzn.to/2XMHBdB

The Longest Winter: The Battle of the Bulge and the Epic Story of WWII's Most Decorated Platoon, Alex Kershaw (2005) - https://amzn.to/35BQidA

Ardennes 1944: The Battle of the Bulge, Antony Beevor (2016) - https://amzn.to/2Oj0xgL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.