Notícias » Entretenimento

Pai de Amy Winehouse diz que novo filme sobre a filha é ‘100% proibido’

Mitch Winehouse reprovou a cinebiografia que ainda está sendo produzida e não tem previsão de lançamento

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 02/09/2021, às 09h50 - Atualizado às 09h51

Amy Winehouse na janela de sua residência
Amy Winehouse na janela de sua residência - Getty Images

Na última terça-feira, 31, a Halcyon Studios anunciou a produção de um novo filme biográfico sobre os anos finais da vida de Amy Winehouse, cantora britânica que conquistou o mundo em uma carreira meteórica que terminou aos seus 27 anos, com uma intoxicação por álcool em julho de 2011.

O pai da artista, porém, já se pronunciou nesta quinta-feira, 2, contra a produção da cinebiografia, afirmando em nova entrevista ao TMZ que o filme é “100% proibido”. Segundo Mitch Winehouse, a família e a gravadora de Amy, a Universal, não foram consultadas para a criação do projeto, via NME.

“Eles não podem ser tão estúpidos. Todos sabem que as licenças adequadas devem ser concedidas”, disse o patriarca, que administra o espólio da cantora desde sua morte em 2011.

A declaração foi contestada por Daphne Barak, autora do livro “Saving Amy” (2010), no qual a cinebiografia será baseada. Ainda ao TMZ, ela afirmou que não há nenhum empecilho legal para a produção do documentário

“Tenho todas as autorizações e acordos legais necessários. Este material também é legalmente minha propriedade para vender”, afirmou Barak.

O livro se baseia em mais de 40 horas de gravações, fotografias, entrevistas e notas registradas por Barak ao longo dos últimos três anos vividos por Amy Winehouse, principalmente ao lado de sua família. 

David Ellender, CEO da Halcyon Studio, responsável pelo projeto, falou sobre a produção no começo da semana: “Nossa equipe está honrada em trabalhar neste projeto. Embora sua carreira tenha sido breve, Amy foi a voz de uma geração e estamos ansiosos para contar sua história da maneira mais comovente possível".