Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Massacre

Pai de autor de massacre no Texas não quer ver filho taxado de “monstro”

Salvador Ramos disse que a relação com o jovem estava distante e afirma "sentir muito"

Isabelly de Lima, sob supervisão de Wallacy Ferrari Publicado em 27/05/2022, às 15h09

Mural instalado em frente ao colégio onde o massacre ocorreu - Getty Images
Mural instalado em frente ao colégio onde o massacre ocorreu - Getty Images

Na última terça-feira, o jovem Salvador Ramos, 18, foi o responsável pelo enésimo massacre com armas de fogo em colégio nos Estados Unidos. Após atirar no rosto de sua avó, o rapaz dirigiu até a Escola Básica Robb, na cidade de Uvalde, e atirou 19 estudantes e 2 professoras, todos dentro da mesma sala.

O atirador, que foi morto logo em seguida em uma troca de tiros com a polícia, trouxe à tona as discussões sobre a facilidade de acesso a armas de fogo nos Estados Unidos, já que possuía dois fuzis que foram comprados legalmente assim que ele completou 18 anos.

O pai do jovem, que também tem o nome de Salvador Ramos, de 42 anos, ficou sabendo do massacre quando sua mãe telefonou para contar e, depois do abalo, decidiu se manifestar publicamente para veículos da imprensa norte-americana.

Choque e tristeza

Em entrevista dada ao site The Daily Beast, na última quinta-feira, 26, o pai de Salvador disse que está muito sentido com as atitudes do filho: "Nunca esperei que meu filho fizesse algo assim. Ele deveria apenas ter me matado, sabe, em vez de fazer algo assim com alguém”.

Ramos ainda afirma que não sabe os motivos que podem ter levado seu filho a cometer tal ato, que o rapaz sempre foi um menino calmo e tranquilo, que nunca mostrou indícios de comportamentos agressivos.

Além disso, ele destaca que não falava com o filho há cerca de um mês. "Minha mãe me disse que ele provavelmente teria atirado em mim também, já que dizia que eu não o amava”, conta o pai.

O que ainda preocupa Ramos é a imagem de seu filho, ele confessa que não quer ver o filho retratado como “um monstro” e relembra que as pessoas não sabem o que jovem estava passando.

"Eles não sabem nada, cara”, completa. O pai se mostrou muito abalado com a situação, mas se solidariza com as famílias das vítimas. "Eu só quero que as pessoas saibam que eu sinto muito pelo que meu filho fez”, declarou.