Notícias » Crimes

Pai de homem acusado de chacina no DF não quer o filho solto

Edenaldo Barbosa Magalhaes diz que "o demônio de apoderou" de Lázaro

Fabio Previdelli Publicado em 17/06/2021, às 10h45

Lázaro foi registrado em câmera de segurança
Lázaro foi registrado em câmera de segurança - Divulgação/ Polícia Civil

Acusado de cometer uma série de crimes bárbaros, como explica matéria publicada pela equipe do site do Aventuras na História, Lázaro Barbosa de Sousa segue sendo perseguido por agentes policiais em Brasília e nos seus arredores.   

Enquanto sua captura não é confirmada, uma série de informações sobre o homem que está foragido segue surgindo. Desta vez, seu pai, Edenaldo Barbosa Magalhaes, deu declarações ao jornal Correio Braziliense, onde disse estar chocado com as acusações contra o filho, afirmando que Lázaro é um verdadeiro “monstro”. 

"Esse monstro, eu registrei, mas quando as pessoas falam 'o seu filho', aquilo me estremece todo. Não dá vontade nem de ficar mais na Terra. Eu estou arrasado. Se eu vê-lo por aí, eu nem conheço mais", disse Edenaldo

Além disso, o pai do sujeito alegou que torce para a polícia prenda-o quanto antes. “Eu não quero ele solto, jamais. Porque estou com medo dele fazer mal a mim e a minha família. Olha só o que ele tá fazendo com todo mundo.” 

O pai de Lázaro disse que o filho foi fruto de uma conturbada relação com Eva Maria Sousa, quando ele tinha apenas 17 anos. A união também teve como fruto Desdete Sousa, que morreu há cinco anos. Os dois se separam quando os filhos ainda eram bem novos. 

Edenaldo ainda confidenciou que a última vez que encontrou Lázaro foi há seis anos. “Só me visitou e foi embora. Foi quando ele teve uma fuga aí. E eu com o coração na mão, doente. Só não morri ainda porque acho que Deus não quis. O demônio se apoderou dele”.