Notícias » Personagem

'Pai' do Homo erectus: Morre o paleontólogo Richard Leakey

Pesquisador, que tinha 77 anos, fez importante contribuição para o entendimento da origem da humanidade

Fabio Previdelli Publicado em 03/01/2022, às 12h30

O paleontólogo Richard Leakey
O paleontólogo Richard Leakey - Ed Schipul via Wikimedia Commons

No último domingo, 2, o presidente queniano Uhuru Kenyatta confirmou a morte do paleontólogo Richard Leakey, que tinha 77 anos. Na década de 1980, Leakey fez uma importante contribuição para o entendimento da origem da humanidade ao encontrar os restos mortais dos primeiros hominídeos conhecidos até hoje. 

Recebi com profunda tristeza, ao meio-dia, a notícia do falecimento do doutor Richard Erksine Frere Leakey, ex-responsável pelo Serviço Público do Quênia", declarou Kenyatta, em nota oficial. 

A causa da morte não foi informada, mas sabe-se que o paleontólogo sofreu com diversos problemas de saúde nos últimos anos. Pelas redes sociais, a Leakey Foundation também lamentou a perda do pesquisador, afirmando que Richard “era um grande visionário” e destacando que seus achados e seus esforços para a preservação da fauna selvagem “nunca serão esquecidos”.

Quem era Richard Leakey? 

Filho de paleontólogos, Richard Leakey nasceu em Nairobi, capital do Quênia, em 19 de dezembro de 1944. Na década de 1970, ele recebeu uma bolsa para escavar o lago Turkana, mesmo sem ter uma formação acadêmica completa. 

Como recorda matéria da ANSA, Leakey e sua equipe foram responsáveis por duas importantes descobertas no período. A primeira se deu em 1972, quando foram identificados os crânios de Homo habilis que viveram há cerca de 1,9 milhão de anos. Já em 1975, o grupo encontrou crânios do Homo erectus, com 1,6 milhão de anos. 

Porém, o maior achado de Richard Leakey ocorreu na década seguinte, em 1984, quando ele descobriu o esqueleto quase inteiro de um Homo erectus. Com 1,5 milhão de anos, os restos ficaram conhecidos como o “menino de Turkana”, sendo o mais completo já visto até os dias atuais. 

Reconstrução do "menino de Turkana"/ Crédito: Cicero Moraes via Wikimedia Commons

O paleontólogo também é responsável pela teoria de que os primeiros humanos vieram do continente africano, algo que não era discutido na época. Leakey, além das expedições arqueológicas, também ficou conhecido por lutar pela preservação da fauna selvagem — foi ele, por exemplo, que ajudou a criminalizar a venda de marfim.