Notícias » Crimes

Pai encontra mala com membros esquartejados do filho que estava desaparecido

Jovem de 21 anos estava sumido desde o último dia 4. Pouco mais de uma semana depois sua perna foi encontrada e, no último final de semana, outros membros foram localizados

Fabio Previdelli Publicado em 26/05/2021, às 10h33

Foto do jovem Renan Kalbusch
Foto do jovem Renan Kalbusch - Divulgação/ Arquivo Pessoal/Larissa Kalbusch

No último dia 4 de maio, o jovem Renan Kalbusch, de 21 anos, foi visto pela última vez no terminal de ônibus no bairro do Canta Galo, em Santa Catarina. Desde então, ele estava desaparecido. Segundo o G1, a câmera de segurança de um estabelecimento na região flagrou ele desacompanhado.  

Pistas sobre o paradeiro do garoto só apareceram nove dias depois, quando uma perna humana foi encontrada por um pescador no rio Itajaí-Açu, no Vale Catarinense. A família da vítima reconheceu que o membro pertencia a Renan por conta de uma tatuagem. Desde então, o Corpo de Bombeiros passou a fazer uma varredura na área, mas sem sucesso. 

Foi então que, na última segunda-feira, 24, a Polícia Civil confirmou que outras partes do corpo do jovem foram encontradas por seu pai dentro de uma mala que estava boiando no rio no sábado passado, 22. 

O pai do menino confirmou que o rosto era de seu filho, mesmo assim o Instituto Geral de Perícias (IGP) informou que fará análises em todos os membros encontrados antes de liberar o corpo para os familiares de Renan sepultá-lo.  

"Estamos em choque ainda", declarou Larissa Kalbusch, irmã do jovem, ao G1. "O pai dele achou a cabeça. Estamos trabalhando no caso", informou Tiago Cardoso, delegado responsável pelas investigações.  

Além de determinar se todos os membros encontrados realmente pertenciam à Renan, a perícia busca determinar se ele morreu em consequência do esquartejamento ou se foi desmembrado depois de ser morto.  

Até o momento não há suspeitas sobre o responsável pelo ato, sua motivação e onde o jovem foi mutilado. Os investigadores também não informaram ao certo o local no qual a mala foi encontrada. 

O delegado pediu para que o Corpo de Bombeiros continue as buscas na tentativa de localizarem os braços e o abdômen do jovem que ainda não foram encontrados.