Notícias » Rússia

Palácio de Alexandre, última residência dos czares antes da Revolução Russa, será reaberto

Quase destruído durante a Segunda Guerra e fechado desde 2015, o local é conhecido por ter sido o palacete preferido dos últimos Romanov

Isabela Barreiros Publicado em 18/02/2020, às 08h00

A família real russa
A família real russa - Klimbim

O palácio que abrigou a família real russa antes da Revolução de 1917 será reaberto novamente ao público. Localizada a cerca de 25 km de São Petersburgo, na Rússia, a residência dos últimos Romanov remonta ao século 18.

O Palácio de Alexandre é relembrado como o local em que Nicolau II e sua família permaneceram sob a guarda dos bolcheviques durante a Revolução Russa. Depois de um período de isolamento, eles foram levados à Casa Ipatiev, onde foram executados.

O Palácio de Alexandre, na Rússia /  Crédito: Wikimedia Commons

 

Após os acontecimentos, o local foi transformado em um museu. No entanto, durante a Segunda Guerra Mundial, sofreu com muitos danos e o pouco do palácio original foi  mantido. Daquela época, sobreviveram apenas o escritório de Nicolau e uma das salas de baile.

Foi apenas nos anos 1990 que a ONG World Monuments Fund entrou em ação para tentar recuperar o patrimônio perdido. Naquele período, foram expostas algumas exposições sobre a família real, mas o palacete ainda não havia sido totalmente restaurado.

Em 2015, a organização fechou o local para realizar as reformas necessárias no intuito de lhe devolver a aparência que tinha quando os Romanov viveram ali. Com o final da remodelação do palácio, será possível entender como era a vida deles na época.