Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Palácio

Palácio do príncipe de Mônaco revela impressionantes pinturas renascentistas

Descoberta foi feita ao acaso em meio a reparos de rotina realizados no Palácio da família real monegasca

Redação Publicado em 07/07/2022, às 14h32

Afresco encontrado no palácio do príncipe de Mônaco - Divulgação/Conservation-restauration Fresques/ Palácio do Príncipe de Mônaco
Afresco encontrado no palácio do príncipe de Mônaco - Divulgação/Conservation-restauration Fresques/ Palácio do Príncipe de Mônaco

Impressionantes afrescos que datam do período renascentista nunca antes vistos foram revelados ao acaso no Palácio do príncipe de Mônaco em meio a um processo de limpeza de rotina realizado na residência oficial da família real monegasca.

Tudo começou durante um trabalho de reparo de rotina realizado em 2013, até que, dois anos depois, intocadas pinturas que representam os 12 trabalhos de Hércules acabaram sendo descobertas nas paredes e tetos do palácio.

Os afrescos foram encontrados em meio a uma inspeção feita nas lunetas e no teto abobadado de uma varanda do pátio da residência real, chegando a um total de 600 metros quadrados de ilustrações.

Segundo a revista Galileu, foram reveladas figuras alegóricas e elementos decorativos nas áreas do palácio, construído em 1191, a partir das obras de restauração que sempre são feitas para manter o local em ordem.

“Essa descoberta coloca a família Grimaldi e o palácio de Mônaco dentro de um novo contexto histórico da arte como um palácio renascentista”, afirmou a conservadora e restauradora-chefe Julia Greiner ao site Artnet News.

Ela acrescentou: “A descoberta deu início a vários projetos de pesquisa e reuniu uma equipe pluridisciplinar de aproximadamente 40 especialistas que trabalharam neste projeto nos últimos oito anos.”

Afrescos intocados

Pintura revelada na residência oficial / Crédito: Divulgação/Maël Voyer Gadin - Palácio do Príncipe de Mônaco

Apesar de ter sido construído em 1191, a família real monegasca começou a usá-lo como residência oficial somente em 1297. Ainda assim, não há certeza dos motivos que levaram os afrescos a serem cobertos ao longo do tempo.

A principal hipótese é de que as pinturas foram feitas por artistas genoveses durante o século 16, especialmente devido ao estilo dos afrescos e ao reboco à base de cal usado nas obras, que pôde ser identificado em uma análise feita por especialistas.

A expectativa é que o palácio fique aberto a público após passar pela restauração — para que os súditos possam apreciar os recém-identificados afrescos renascentistas — até o dia 15 de outubro.