Notícias » Paleontologia

Paleontólogos do Chile encontram fósseis de 160 milhões de anos

Durante pesquisas, os profissionais se depararam com espécies raras. Saiba mais!

Giovanna de Matteo Publicado em 19/08/2020, às 13h14

Foto reprodução do Vinialesaurus
Foto reprodução do Vinialesaurus - Divulgação / Facebook Registro fósil y evolución de vertebrados - Chile

Pesquisadores da Universidade do Chile divulgaram na última terça-feira, 18, sua mais nova descoberta arqueológica. Os paleontólogos se depararam com fósseis no deserto do Atacama de duas espécies de Plesiossauro, um réptil marinho que teria vivido na Era Jurássica, por volta de 160 milhões de anos atrás, quando o deserto se encontrava submerso pelo mar. As informações são do G1.

Uma das espécies reveladas foi o Vinialesaurus, animal marinho de cerca de quatro metros. Fósseis desse réptil só teriam sido revelados uma vez até então, no Caribe. A outra espécie é o Muraenosaurus, de quase seis metros, que segundo pesquisadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Chile e do Museu de História Natural e Cultural do Deserto do Atacama é o segundo e mais completo já obtido na América do Sul desse animal.

Fóssil de animal marinho sob o deserto de Atacama / Divulgação / Facebook Registro fósil y evolución de vertebrados - Chile

 

Os Plesiossauros eram predadores marinhos, e são caracterizados por  crânios em torno de 30 cm e corpos volumosos e resistentes, com nadadeiras. Os paleontólogos ficaram surpresos com a descoberta, já que não esperavam encontrar vestígios de animais marinhos que habitavam o deserto do Atacama, caracterizado como o mais seco do mundo, de acordo com um comunicado da universidade.

Rodrigo Otero, pesquisador da Rede Paleontológica da Universidade do Chile revelou seu entusiasmo: "é interessante que no jurássico chileno tenham surgido répteis marinhos que eram conhecidos na Europa alguns milhões de anos antes (como é o caso do Muraenosaurus), e também formas contemporâneas só conhecidas em Cuba".

Os paleontólogos trabalham em escavações no deserto de Atacama desde 2018. Eles encontraram o esqueleto, coluna vertebral, fragmentos de crânio, dentes, pescoço e nadadeiras de dois Muraenosaurus e uma mandíbula de Vinialesaurus, há cerca de 20 km a oeste da cidade de Calama.

Fósseis de animais marinhos encontrados / Divulgação / Facebook Registro fósil y evolución de vertebrados - Chile

 

A data dos fósseis corresponde na época da idade do Oxfordiano, era geológica do Período Jurássico que começa em 163 até 157 milhões de anos atrás. Além dos incríveis predadores marinhos já mencionados, os pesquisadores também acharam vertebrados marinhos, incluindo restos de ossos de ictiossauros, crocodilos, pliossauros e várias espécies de peixes no mesmo local.