Notícias » Mundo

Pandemia dobrou a fortuna dos 10 mais ricos do mundo

Ainda segundo o relatório da instituição de caridade Oxfam, o período também fez com que mais pessoas passassem a viver na pobreza

Isabela Barreiros Publicado em 17/01/2022, às 07h55

Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX
Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX - Getty Images

O instituto de caridade Oxfam divulgou um relatório atestando que o período de pandemia, que teve seu início em março de 2020, fez com que a fortuna das 10 pessoas mais ricas do mundo mais que dobrasse para US$ 1,5 trilhão.

Os resultados foram compilados para serem discutidos de forma remota por líderes políticos e empresariais no Fórum Econômico Mundial. Os temas devem incluir o futuro provável da pandemia, equidade de vacinas e transição energética.

Segundo o relatório, os ricos se tornaram muito mais ricos, enquanto mais de 160 milhões de pessoas foram levadas à viver na pobreza durante o mesmo período, o que contribuiu para 21 mil mortes diárias em decorrência de rendas mais baixas.

Ao mesmo tempo, um bilionário surgiu quase todos os dias. Os 10 homens mais ricos do mundo da lista da Forbes citados no levantamento são Elon Musk, Jeff Bezos, Bernard Arnault e família, Bill Gates, Larry Ellison, Larry Page, Sergey Brin, Mark Zuckerberg, Steve Ballmer e Warren Buffet.

"Algo está profundamente falho em nosso sistema econômico", afirmou Danny Sriskandarajah, executivo-chefe da Oxfam GB, segundo a BBC News. "Este ano, o que está acontecendo está fora da escala".

"Houve um novo bilionário criado quase todos os dias durante esta pandemia, enquanto 99% da população mundial está pior por causa de bloqueios, menor comércio internacional, menos turismo internacional e, como resultado disso, mais 160 milhões de pessoas foram empurradas. na pobreza”, explicou.

A diretora executiva da Oxfam Internacional, Gabriela Bucher, acrescentou: "A pandemia tem sido uma bonança bilionária".

“Quando os governos fizeram os pacotes de resgate e injetaram trilhões na economia e nos mercados financeiros para apoiar a economia para todos, o que aconteceu é que muito disso foi para os bolsos dos bilionários”, afirmou Bucher.