Notícias » Personagem

Papa Francisco apoia vacinas e critica “notícias sem fundamento”

O líder da Igreja Católica expressou, na sua cerimônia anual com diplomatas e embaixadores, seu apoio pela imunização

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 10/01/2022, às 15h39

Papa Francisco na Eslováquia, em setembro de 2021
Papa Francisco na Eslováquia, em setembro de 2021 - Getty Images

Em cerimônia atual com embaixadores de inúmeros países ao redor do mundo, junto inclusive a representantes da mídia global, o papa Francisco, líder da Igreja Católica, mostrou-se, mais uma vez, um apoiador da vacina contra o Covid-19 e a imunização geral contra o vírus.

Durante o período impactado pela pandemia de coronavírus, que iniciou-se nos primeiros meses de 2020, o pontífice já havia expressado que estava de acordo com as movimentações para restringir o contágio e impactos da doença.

O papa Francisco falou explicitamente que a imunização da população mundial é um dos maiores compromissos que as autoridades deveriam cumprir para lutar contra a pandemia e manter as pessoas em segurança.

É importante que os esforços continuem para imunizar a população o máximo possível. Isso requer um compromisso múltiplo a nível pessoal, político e da comunidade internacional em seu conjunto", afirmou.

Criticando “notícias sem fundamento” e “fatos pouco documentados”, o líder da Igreja Católica solicitou que não deixemos nos influenciar por estes relatos e nos apoiemos na verdade e na ciência, acreditando somente na realidade quando o assunto é a pandemia de coronavírus, que estamos enfrentando até hoje.

Após pedir que as autoridades dos 183 países com representantes presentes adotem os remédios adequados para o Covid-19 e não ignorem o perigo que o vírus representa, papa Francisco apoiou as vacinas completamente. As informações são do portal de notícias UOL.

As vacinas não são instrumentos mágicos de cura, mas representam certamente, junto aos tratamentos que estão sendo desenvolvidos, a solução mais razoável para a prevenção da doença", apontou.