Notícias » Religião

Papa Francisco classifica violência doméstica como 'quase satânica'

O termo incisivo foi direcionado a uma mulher que relatou abusos do ex-marido ao líder religioso

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Isabela Barreiros Publicado em 20/12/2021, às 09h15

Papa cumprimentando fiel em viagem internacional
Papa cumprimentando fiel em viagem internacional - Getty Images

O Papa Francisco classificou a violência doméstica contra mulheres com palavras fortes durante uma participação em um programa de televisão transmitido pela rede italiana TG5 durante o último domingo, 19, afirmando que a prática é "quase satânica".

O assunto surgiu durante um painel composto por quatro pessoas de origens difíceis, sendo uma delas uma sobrevivente de abusos maritais.

Em conversa com uma cidadã italiana de nome Giovanna, o líder religioso não teve receio de explicar a gravidade dos atos, afirmando que o número de casos de mulheres "que são espancadas e abusadas em suas casas" é "muito, muito alto".

Ela, por sua vez, relatou ao argentino que conseguiu escapar junto a quatro filhos de um lar violento devido a presença do ex-marido.

“O problema é que, para mim, é quase satânico porque é tirar vantagem de uma pessoa que não pode se defender, que só pode [tentar] bloquear os golpes. [...] É humilhante. Muito humilhante", acrescentou Francisco.

Por fim, ele ainda elogiou Giovanna pela coragem e força: "Vejo dignidade em você porque, se você não tivesse dignidade, não estaria aqui. Olhe para a Santíssima Mãe e fique com essa imagem de coragem. [...] Você está dando um exemplo de resistência, uma lição de resistência às calamidades”.