Notícias » Religião

Papa Francisco confessa ter roubado crucifixo de padre morto na Argentina

O religioso fez a revelação durante uma audiência do tribunal supremo da Igreja Católica

Wallacy Ferrari Publicado em 28/03/2022, às 11h00

O Papa Francisco durante aparição
O Papa Francisco durante aparição - Getty Images

O papa Francisco confessou, na última sexta-feira, 25, que furtou um crucifixo do rosário de um padre que havia falecido quando ele era sacerdote em Buenos Aires, na Argentina. A surpreendente revelação ocorreu durante uma audiência da Penitenciária Apostólica, tribunal supremo da Igreja Católica.

O argentino explicou que o antigo detentor do artefato religioso era um padre responsável por ouvir as confissões de “todo o clero de Buenos Aires”, se incluindo no grupo, e faleceu aos 93 anos. Francisco, por sua vez, fazia questão de se confessar apenas para este religioso, sendo um dos poucos que confiava, como informou o UOL.

Quando eu era padre provincial, me confessava com ele para não me confessar com um jesuíta para que eles não soubessem das coisas", disse o papa.

Contudo, ao visitar seu velório, viu que não haviam depositado flores no caixão e decidiu comprar algumas. Ao se aproximar, notou que o rosário estava no pescoço do amigo e afirmou ter “uma grande tentação” que acabou caindo. “Roubei o crucifixo do rosário dele. Ele se foi sem o crucifixo", acrescentou.

O papa ainda acrescentou que carrega o item e pediu “metade de sua misericórdia” para acompanhá-lo pela vida: “Pedi aquela graça e carrego aquela cruz aqui dentro, sempre comigo. Peço ao Senhor que me dê misericórdia”, concluiu.