Notícias » Brasil

Papa Francisco envia ‘condolências’ a Bolsonaro pela morte da mãe

Na manhã desta quinta-feira, 27, o presidente esteve na missa de 7º dia do falecimento de sua mãe, Olinda

Redação Publicado em 27/01/2022, às 16h00

O papa Francisco e Olinda ao lado de Jair Bolsonaro, presidente brasileiro
O papa Francisco e Olinda ao lado de Jair Bolsonaro, presidente brasileiro - Getty Images / Divulgação/Instagram/@jairmessiasbolsonaro

O papa Francisco enviou uma mensagem de condolências ao presidente Jair Bolsonaro pela morte de sua mãe, Olinda, em ocasião da missa de 7º dia em sua homenagem. As condolências do pontífice foram lidas na cerimônia.

Olinda faleceu na madrugada da última sexta-feira, 21, aos 94 anos de idade na Registro, localizada no interior do estado de São Paulo. A notícia foi confirmada pelo próprio político em seu perfil nas redes sociais.

“Excelentíssimo senhor Jair Bolsonaro, presidente da República Federativa do Brasil, com pesar acabo de receber a notícia da morte de sua venerada mãe, que deixou um belo testemunho cristão tanto no desempenho da sua missão familiar como na solícita colaboração prestada à vida eclesial”, disse o papa.

Na mensagem, o religioso acrescentou: “Apresento à Vossa Excelência e inteira família enlutada as minhas sentidas condolências e colocando sobre todos o conforto do Altíssimo enquanto imploro Cristo Redentor para (a) alma da sua serva Olinda a paz e felicidade prometidas aos seus fiéis discípulos”.

No texto, lido por um representante, Francisco afirmou que espera que a alma de Olinda receba "paz e felicidade" e ofereceu suas “sentidas condolências” ao presidente brasileiro, como reportou o jornal O Globo.

Na cerimônia, que aconteceu na Catedral Militar Rainha da Paz, em Brasília, estavam presentes Jair, a esposa, Michelle, um de seus filhos, o vereador Carlos, e mais sete ministros.

São eles: Paulo Guedes (Economia), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Ciro Nogueira (Casa Civil), Fábio Faria (Comunicações), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Walter BragaNetto (Defesa).