Notícias » Itália

Papa Francisco faz doação de vacinas para pessoas carentes da Itália

O Santo Padre ainda lançou uma campanha para arrecadar fundos e imunizar italianos "que, por conta de sua condição, são os mais expostos”

Alana Sousa Publicado em 28/03/2021, às 08h00

Imagem ilustrativa do Papa Francisco durante um discurso
Imagem ilustrativa do Papa Francisco durante um discurso - Getty Images

Na última sexta-feira, 26, o Papa Francisco fez uma doação, através da Esmolaria do Vaticano, de doses de vacinas suficientes para imunizar 1.200 pessoas em situação de pobreza na Itália. A informação foi repercutida pelo portal UOL.

A Itália, que foi um dos países mais atingidos pela pandemia do coronavírus em 2020, conta com mais de 3 milhões de infectados, e ainda 107 mil mortes devido a complicações do vírus. O mundo se chocou com situações extremas, em que corpos não tinham condições de serem enterrados por conta da lotação dos cemitérios em diversas cidades.

Segundo o comunicado divulgado pelo Vaticano, a ação do Santo Padre tem como objetivo imunizar aquelas pessoas “que, por conta de sua condição, são as mais expostas”. Além disso, uma campanha de arrecadação de dinheiro para adquirir mais vacinas teve início também na última semana.

A imunização no Vaticano teve início em janeiro, vacinando os papas, Francisco e Bento XVI; funcionários e cardeais foram imunizados em seguida. O foco agora é a população carente e moradores de rua.

Sobre o Papa Francisco

Em 13 de março de 2013, Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa, após a sucessão de Bento XVI. A decisão foi tomada no segundo dia do conclave, e Bergoglio escolheu o nome de Francisco, em referência a Francisco de Assis.

Nascido em 17 de dezembro de 1936, em Buenos Aires, na Argentina, Francisco foi o primeiro jesuíta a ser eleito papa e primeiro papa do continente americano.

Ao longo de sua trajetória, Francisco já reuniu uma série de frases consideradas polêmicas e controversas.