Notícias » Europa

Papa Francisco não quer que Europa deporte refugiados e migrantes em risco

O pontífice fez um apelo para que os governos europeus aceitem aqueles que poderiam ser alvos de violência em seus países de origem

Paola Orlovas, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 25/10/2021, às 11h58

Papa Francisco acenando durante evento
Papa Francisco acenando durante evento - Getty Images

Em apelo feito no último domingo, 24, Papa Francisco afirmou que governos europeus devem parar de submeter migrantes de “países inseguros” a situações em que possam ser alvo de "violência desumana".

O pontífice também destacou a necessidade de haver uma alternativa para detenção, a fim de que lidem de forma responsável com o fluxo migratório.

Países como a Itália e aqueles que fazem fronteira com Belarus têm registrado aumento na quantidade de entradas não autorizadas. Grande parte daqueles que pedem refúgio no continente vem de países no Mar Mediterrâneo ou da Líbia, segundo o DW Brasil.

Segundo a reportagem, a guarda costeira líbia é paga pela União Europeia para monitorar e interceptar migrantes em rumo a Europa com barcos improvisados e colocá-los em centros de detenção há anos. 

Após uma reza na Praça de São Pedro, no Vaticano, o Papa se solidarizou com os milhares que fogem de seus países de origem, como a Líbia:  

Muitos desses homens, mulheres e crianças estão sujeitos a violência desumana. Nunca esqueço vocês, ouço seus gritos e oro por vocês”, disse.