Notícias » Religião

Papa pede para que pais não condenem filhos pela orientação sexual

Francisco realizou o apelo no Vaticano, na manhã desta quarta-feira, 26

Penélope Coelho Publicado em 26/01/2022, às 10h32

Papa Francisco, em 2014
Papa Francisco, em 2014 - Getty Images

Nesta quarta-feira, 26, o Papa Francisco realizou sua audiência semanal no Vaticano. Na ocasião, um dos assuntos citados foi a comunidade LGBTQIA+.

O líder católico fez um apelo para que pais não condenem seus filhos em decorrência da orientação sexual. O pontífice alertou para a importância de “não se esconder atrás de uma atitude de condenação”.

De acordo com informações publicadas pela Folha de São Paulo, Francisco ainda afirmou que apesar de a Igreja Católica não aceitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a instituição religiosa pode e deve oferecer apoio às leis de união civil, que instituem direitos igualitários para os casais.

Conservadores e opositores do líder religioso criticam o Papa, afirmando que seu posicionamento tem sinais contraditórios, o que, segundo eles, poderia confundir os fiéis.

Desde que assumiu o cargo, em 2013, Francisco mantém uma postura mais aberta sobre o assunto, em contrapartida ao posicionamento do Papa anterior, Bento XVI, que atualmente é acusado de ter acobertado abuso sexual na Igreja.