Notícias » Brasil

Para criador da anvisa, Ministério da Saúde é culpado por erro na vacinação infantil

"Essa responsabilidade é exclusiva do Ministério da Saúde", afirmou Gonzalo Vecina

Redação Publicado em 18/01/2022, às 13h55

Criança recebe imunizante contra a Covid-19
Criança recebe imunizante contra a Covid-19 - Getty Images

O fundador da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina, declarou nesta terça-feira, 18, que o Ministério da Saúde é o responsável pela aplicação de doses da vacina contra a Covid-19 vencidas e destinadas a adultos em crianças.

"Esse sujeito [ministro Marcelo Queiroga] é um crápula. O Ministério da Saúde está ausente do processo de vacinação, seis meses sem coordenador do PNI (Plano Nacional de Imunização), não estamos fazendo campanha de vacinação. Essa responsabilidade é exclusiva do Ministério da Saúde", disse Vecina ao portal de notícias UOL.

Segundo a fonte, o próprio Queiroga declarou à CNN que 48 crianças da cidade de Lucena, na Paraíba, com idades entre 5 e 11 anos, haviam sido vacinadas com o imunizante errado. Por esse motivo, os pequenos agora precisam ser monitorados por equipes de saúde para apuração de possíveis efeitos adversos.

De acordo com o ministro, as crianças foram vacinadas antes da distribuição das doses destinadas ao público infantil, de modo que receberam uma dosagem três vezes mais alta do que deveriam.

No último domingo, 16, o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, informou que ao menos 60 crianças, todas com idades entre 4 a 9 anos foram vacinadas com doses vencidas e destinadas a adultos no município de Lucena.