Notícias » Estados Unidos

Passageiros de avião ficam em pânico após alerta falso de menino de 10 anos

O caso ocorreu em um voo da Alaska Airlines no último domingo, 6, quando um garoto decidiu enviar uma mensagem com uma possível ameaça contra o avião

Redação Publicado em 09/03/2022, às 13h48

O avião pousando no Aeroporto Internacional de Orlando
O avião pousando no Aeroporto Internacional de Orlando - Divulgação/WKMG News 6

No último domingo, 6, um menino de 10 anos, passageiro de um voo da Alaska Airlines que estava na parte final do trajeto entre Seattle e Orlando, enviou uma mensagem falsa sobre uma possível ameaça contra o avião, gerando pânico dentro da aeronave.

O aviso de uma ameaça de sequestro foi enviado por celular e mobilizou as forças de segurança do avião e do Aeroporto Internacional de Orlando, que acionou seguranças e policiais para receber o voo no momento que ele chegasse.

A tripulação e os passageiros foram alertados sobre a possível ameaça, mas não foram informados do conteúdo da mensagem, sabendo apenas que o avião corria algum tipo de risco, como noticiou o canal WKMG News 6, repercutido pelo UOL.

Em decorrência do possível perigo, a aeronave aterrissou em uma área isolada do aeroporto, com oficiais de segurança acompanhando o desembarque, em um momento em que a família do garoto já havia comunicado a situação.

Foi revelado mais tarde que a mensagem havia sido enviada pelo menino de 10 anos por meio da ferramenta do AirDrop, que permite comunicação direta entre dispositivos da Apple. Os passageiros ficaram indignados com o ocorrido.

"Todos os passageiros estavam irritados, querendo a prisão dos responsáveis, mas então a família se levantou e foi a coisa mais triste. A mãe estava chorando: 'me desculpem todos, me desculpem'. Então, em vez de furiosos, todos ficaram tristes por ela", contou Ryan Pruitt, que estava sentado no assento à frente da família.

O menino e a família foram escoltados para fora do avião depois do pouso e a empresa responsável pelo voo se posicionou sobre o caso, pedindo desculpas aos que estavam a bordo.

"O voo 14 estacionou remotamente por causa de uma ameaça potencial que, mais tarde, mostrou-se não crível. A polícia foi acionada e revistou a aeronave. O avião continuou até o portão e os passageiros desembarcaram normalmente. Levamos a segurança a sério e pedimos desculpas pelo inconveniente", afirmou a Alaska Airlines.